Cidades

Amapá reduz áreas de desmatamento e reforça título de estado mais preservado da Amazônia

Governo do Amapá participa diretamente da elaboração de políticas públicas para a Amazônia, através do Consócio Interestadual da Amazônia Legal

Compartilhe:

O Amapá reduziu ainda mais o desmatamento em sua região, contribuindo, portanto, para a diminuição de índices negativos na Amazônia Legal. Com 67% a menos de área desmatada, o estado ficou em primeiro no ranking de 2018 para 2019, tornando-se o terceiro da Amazônia Legal com o menor índice nos últimos 15 anos. Os dados são do Prodes – projeto que realiza o monitoramento por satélite e produz, desde 1988, as taxas anuais de desmatamento na Amazônia Legal.

O Governo do Amapá participa, constantemente, da elaboração de políticas públicas em níveis regional e internacional para a Amazônia, através do Consócio Interestadual da Amazônia Legal, que tem o governador amapaense, Waldez Góes, como presidente.

Para o secretário do Estado do Meio Ambiente, Robério Nobre, esse indicador soma ao aumento do PIB local e também ao indicador de liberdade econômica, promovendo mais investimentos para o estado. “Estamos participando ativamente da política internacional de redução de carbono, buscando criar um marco legal que beneficie o Amapá. Tivemos aumento do nosso PIB e o nosso estado é considerado um dos melhores para se investir no Brasil. Assim, estamos nos organizando para que comecemos a pleitear mais avanços com a floresta preservada, incentivando a bioeconomia”, destacou o secretário.

Os resultados do Prodes são considerados confiáveis por cientistas nacionais e internacionais, e também são de grande importância para ações e planejamentos de políticas públicas da Amazônia. O projeto conta com a colaboração do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), sendo inserido como ação do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *