Última hora Polícia Política Cidades Esporte
Cidades

Após reeleição, Kátia Paulino busca melhorias para a Ueap

A expectativa de crescimento inclui a implantação de novos cursos nas áreas da saúde e de humanas.


Fotos: DA

Lana Caroline
Da Redação

 

Depois de se reeleger para o cargo de reitora da Universidade Estadual do Amapá (UEAP), a professora Kátia Paulino e sua vice, Marcela Videira, estão buscando cada vez mais a melhoria da instituição.

Segundo a reitora, o fato de a sua chapa ser formada por mulheres causou muito desconforto aos homens. “Embora o resultado tenha sido mais acirrado, a proposta de reeleição despertou uma onda de machismo na universidade. O fato de uma gestão feminina despertou aquela coisa de que não é correto. Foi dolorido, mas gratificante e agora a nossa obrigação é trabalhar para resolver aquilo que não conseguimos e continuar crescendo”, disse.

A reitora ainda afirmou que em sua primeira gestão muitos sonhos audaciosos foram concretizados, mostrando o comprometimento com a universidade. “Conseguimos recursos para a construção do campus JK, o concurso para professores e técnicos administrativos, que está para acontecer; agora podemos pensar um pouco mais na questão paliativa e no crescimento real da universidade”, comentou.

A expectativa de crescimento inclui a implantação de novos cursos nas áreas da saúde e de humanas. “Em janeiro deste ano foi aprovado o curso de Direito. Alguns ainda estão em avaliação, como por exemplo, Odontologia”, falou Kátia.

Com base na cobertura vacinal e a diminuição de casos de covid-19 no estado, na última semana foi aprovado o retorno presencial das aulas na instituição no mês de agosto.

 

Sobre as reitoras
A reitora Kátia Paulino é graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), Mestra em Planejamento e Políticas Públicas pela Universidade Estadual do Ceará (UECE) e Doutora em Gestão pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro de Portugal.

A vice-reitora Marcela Videira é médica veterinária, formada pela Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) e bióloga licenciada pela Universidade Federal do Pará (UFPA), além de Mestra e Doutora em Biologia de Agentes Infecciosos e Parasitários (BAIP) pela UFPA.


Comente