Cidades

Caesa investe na ampliação de serviços e foca no combate à inadimplência

Companhia destaca projetos voltados ao fornecimento de água e esgoto e campanhas de negociação.

Compartilhe:

Vários desafios foram enfrentados pela Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) para aumentar a cobertura de saneamento no Estado nas últimas décadas.
No ano em que a empresa completa 50 anos, data comemorada no dia 4 de março, há um grande planejamento para melhorar ainda mais este índice. Este trabalho se deve ao empenho do governo do Estado na busca de recursos para a realização de grandes empreendimentos.

Se o ano de 2018 foi para na reestruturação do sistema de tratamento da água em Macapá, a partir da entrega da obra do Módulo 3, na zona sul e do Centro de Reservação Felicidade, na zona norte, em 2019 o planejamento consiste na ampliação destes serviços.

Em relação ao fornecimento de água na cidade de Macapá, há o projeto de expansão da rede de distribuição para a região da zona oeste que ainda não recebe atendimento da Companhia, como nos bairros Marabaixo e Goiabal. O empreendimento também inclui áreas da zona norte da cidade como nos bairros Amazonas e Brasil Novo. O objetivo é aumentar em até 80% da taxa de cobertura nos próximos 20 anos.

Este projeto foi idealizado pela Diretoria Técnica da Companhia e aprovado pela Caixa Econômica Federal (CEF). O valor orçado é de R$ 140 milhões, oriundos do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC-2) do governo federal. Deste valor, R$ 3,6 milhões já foram disponibilizados para a elaboração do projeto executivo.
A estimativa é que até o fim do primeiro semestre de 2019 seja realizada a contratação da empresa responsável pela obra.

Em Santana, a Caesa está trabalhando no planejamento de dois projetos. O primeiro consiste na obra do sistema de abastecimento da Baixada do Ambrósio, na Área Portuária. Este empreendimento já está com ordem de serviço emitida e deve ser concluído até o fim do primeiro semestre. Os investimentos somam R$ 3 milhões, oriundos do governo do Estado.

Esgoto
Na parte de esgoto, há dois projetos importantes. O primeiro consiste na recuperação e urbanização da Estação de Tratamento de Esgoto, localizada no bairro das Pedrinhas, em Macapá, além da substituição de nove quilômetros da rede antiga em cimento amianto para PVC na área central e zona sul da capital. Este empreendimento está orçado em R$ 12 milhões, oriundos também do PAC. Está obra está prevista de iniciar nos próximos 60 dias.

Este projeto estará ligado ao segundo grande empreendimento na área de esgoto. Consiste na elaboração da concepção e dos projetos básicos e executivos dos sistemas de esgotamento sanitário e da drenagem pluvial de Macapá e Santana. A primeira etapa (topografia e mapeamento) ainda está em fase de conclusão.
“Estes são resultados de uma tratativa importante da Caesa, Governo do Amapá e também da Justiça Federal. Ao longo de décadas, a Companhia prestou serviços sem qualquer manutenção e melhoria da sua estrutura de sistema. Agora, estamos trabalhando para recuperar este quadro e prestar um serviço de mais qualidade à população”, disse o diretor-presidente da Caesa, Valdinei Amanajás.

Interior
A Companhia dará continuidade ao trabalho em parceria com as prefeituras para o melhoramento do serviço, seja na elaboração de projetos por meio de cooperação técnica, como também na construção e ampliação dos sistemas de abastecimento de água e na busca de recursos.

Inadimplência
Para melhorar a qualidade do serviço também é necessário aumentar a arrecadação e diminuir o número de devedores. A Companhia está intensificando as ações que incentivam a negociação dos débitos referentes ao consumo de água e utilização da rede de esgoto.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *