Cidades

David Covre promete acabar com alagamento histórico da Cora de Carvalho

Antiga galeria, que se encontra totalmente obstruída, está sendo substituída por novas de mil duplas e bocas de lobo; trabalhos devem ser concluídos antes do próximo Inverno.

Compartilhe:

Douglas Lima

Da Redação

 

O secretário municipal de obras, David Covre, informou na manhã desta segunda-feira, 7, no programa LuizMeloEntrevista (Diário FM 90,9), que começaram trabalhos para acabar com o histórico alagamento da avenida Cora de Carvalho entre as ruas Jovino Dinoá e Odilardo Silva, no centro de Macapá.

O trecho é um dos mais afetados com alagamento que duram de três a quatro dias, quando chove mais forte. O mesmo problema ocorria no bairro Santa Rita, há poucos anos, na rua Santa Catarina e entorno. O alagamento, naquela área, acabou, na primeira administração do prefeito Clécio Luís, através de grande serviço de colocações de galerias e bocas de lobo.

David Covre narrou no programa LuizMeloEntrevista que os trabalhos que resultarão no benefício à Cora de Carvalho foram iniciados semana passada, no canal da avenida Mendonça Júnior, e agora avançam pela Odilardo Silva, passando pela Padre Júlio, até chegar na avenida alvo para o fim do alagamento.

O secretário explicou que as águas das chuvas se acumulam na Cora de Carvalho porque as galerias existentes tiveram um afundamento, causando declividade negativa, ou seja, a parte que era parar estar mais alta, abaixou. Por causa das atuais galerias completamente obstruídas, há o alagamento histórico.

Como solução para o problema, David Covre anunciou que estão sendo construídas galerias de mil duplas e bocas de lobo com o objetivo de concluir os trabalhos ainda neste Verão para que no início do próximo Inverno não se tenha mais alagamento na Cora de Carvalho, entre Jovino Dinoá e Odilardo Silva.

O titular da Semob garantiu que com a conclusão dos trabalhos ora realizados será praticamente zero a possibilidade do alagamento histórico, mas ressaltou que no caso de uma chuva muito forte, coincidindo com maré alta, é possível que apareça uma lâmina d’água, mas não porque as galerias não vão estar funcionando, mas em virtude da avenida Cora de Carvalho ter o mesmo nível do canal da Mendonça Júnior.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *