Cidades

Desembargador-Presidente João Lages avalia primeira quinzena do Mês Nacional do Júri no Amapá

Dos 43 julgamentos realizados até o momento, 21 resultaram em condenações, 19 em absolvições e 03 desclassificados.

Compartilhe:

Nos primeiros quinze dias do Mês Nacional do Júri foram julgados 43 dos 86 processos pautados, alcançando a marca de 50% de efetividade. De acordo com o presidente do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), desembargador João Lages, a avaliação dos números referentes à programação tem sido diária. “Entendemos que uma Justiça boa não é aquela que condena muito ou que absolve muito. Uma Justiça boa é aquela que julga rápido e essa é a intenção do Mês do Júri”.

Dos 43 julgamentos realizados até o momento, 21 resultaram em condenações, 19 em absolvições e 03 desclassificados. “Esses números demonstram um equilíbrio de forças entre acusação e defesa, promotores e defensores se debruçando nas causas. Evidenciando que, na verdade, o processo é pautado pela legalidade, contraditório e ampla defesa, e que tudo isso está sendo assegurado aqui no Amapá”, garantiu o desembargador-presidente.

Nestas duas primeiras semanas de trabalho, seis comarcas já concluíram as atividades realizando 100% das pautas agendadas para o mês. Foram as Comarcas de Vitória do Jari, Laranjal do Jari, Amapá, Porto Grande, Pedra Branca do Amapari e Mazagão. “Além destas, concluiu também as atividades o Plenário 2 da Vara do Tribunal do Júri de Macapá, que durante este mês atuou com pauta dupla”, complementou.

Nas próximas semanas deverão ainda ser julgados 26 processos em todo o estado.  “Estaremos monitorando e trabalhando junto com o 1º grau para que possamos realizar o maior número possível destes júris que ainda restam”, concluiu o desembargador João Lages.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *