Cidades

Executivo e Judiciário discutem pautas do Programa Primeira Infância no Amapá

O encontrou serviu para acertar a participação do Poder Judiciário em seminário sobre políticas públicas para a primeira infância, que ocorrerá no início de fevereiro em Macapá.

Compartilhe:

O Programa Primeira Infância, desenvolvido pelo Governo Federal em cooperação com estados e municípios, foi pauta de reunião entre o desembargador-presidente do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), João Lages, com a secretária de inclusão e mobilização social do estado, Albanize Colares, e a coordenadora local do programa, Iza Xerfan. O encontrou serviu para acertar a participação do Poder Judiciário em seminário sobre políticas públicas para a primeira infância, que ocorrerá no início de fevereiro em Macapá.

O TJAP é signatário do Pacto Nacional pela Primeira Infância, assinado pelo desembargador-presidente João Lages na segunda quinzena de setembro em Manaus-AM, durante evento promovido pelo Conselho Nacional de Justiça.

“O Poder Judiciário está atuando em prol das nossas crianças, que são o futuro da Nação. Essas ações, feitas em conjunto, possibilitam resultados importantes para os próximos anos. É cuidando desta faixa etária que teremos uma sociedade melhor organizada, mais produtiva e mais saudável”, disse o magistrado.

A secretária Albanize Colares ressaltou a parceria permanente do Poder Judiciário com o estado nas pautas em benefício da infância. “Este é um programa para construirmos juntos, como forma de cuidar das crianças para que elas não precisem ir para os abrigos ou se tornarem futuras cumpridoras de medidas socioeducativas”, expressou a secretária.

Para a coordenadora do Programa Criança Feliz, Iza Xerfan, “no momento que o programa completa três anos, é fundamental trazer para o Brasil a proposta de junção da Justiça, da política e da Neurociência, esse Pacto Nacional que prioriza de forma absoluta a primeira infância”.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *