Cidades

Governo do Amapá entrega água potável para famílias atingidas pela salinização da água no Bailique

Balsa com 100 mil litros de água potável está no arquipélago desde terça-feira, 19.

Compartilhe:
Foto: Márcio Pinheiro

Já chegou ao Arquipélago do Bailique, a 12 horas de barco de Macapá, a primeira balsa com 100 dos 500 mil litros de água potável que o Governo do Amapá enviou para auxiliar as famílias da região que enfrentam a salinização das águas do Rio Amazonas. O fenômeno ocorre quando a água do mar invade a água doce, deixando-a imprópria para consumo.

Até esta quarta-feira, 20, a balsa já abasteceu as comunidades de Itamatatuba, São Pedro Curuá, Carneiro, Maúba e Vila Progresso. A água pode ser utilizada para consumo, higiene pessoal e atividades do dia a dia como limpeza da casa.


Segundo o Corpo de Bombeiros Militar, o abastecimento do arquipélago é gradativo, garantindo que toda a população tenha acesso a água tratada, inclusive nas comunidades menores.

Medidas de longo prazo

Além do carregamento imediato de água potável, o Governo trabalha na instalação de um Estação de Tratamento de Água para abastecer, de forma definitiva, as famílias atingidas pela salinização.

A estrutura será capaz de produzir 10 mil litros do líquido potável por hora e será instalada em uma balsa que também receberá uma bomba de captação.

A logística da operação consiste em extrair água do Rio Amazonas em pontos próximos ao Bailique que ainda não foram atingidos pela salinização.


Fotos georreferenciadas

A Defesa Civil do Estado e o Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (Iepa) conduzem um trabalho de fotos georreferenciadas das comunidades para levantar informações sobre como as estruturas do arquipélago têm sido afetadas pelos fenômenos da erosão (Terras Caídas) e a salinização.

As fotos georreferenciadas incluem dados precisos de localização geográfica. Esse levamento será fundamental para desenvolver novas políticas públicas voltadas para o Bailique, de acordo com as mudanças que região atravessa.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *