Cidades

Pingarilho explica atuação do Procon sobre aumento no preço de vários produtos

Segundo o diretor-presidente, a inflação impactou diretamente no preço de produtos como combustível, carne e o gás de cozinha

Compartilhe:

Lana Caroline
Da Redação

 

Na manhã deste sábado (23), o diretor-presidente do Procon/AP, Luiz Pingarilho, esteve no programa Togas e Becas (Diário 90,9 FM) para falar sobre o Código de Defesa do Consumidor (CDC) e o aumento de preços em alguns produtos.

 

Sobre a venda de ossadas, nos açougues, Pingarilho afirmou que a venda desse produto fere o artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor, mas que o Procon está fazendo ações de conscientização nos locais.

“A ossada bovina é o resto, por ser isso, consideramos que além de ser uma indignidade, essa prática fere o artigo 39 inciso 5 do CDC que diz que exigir do consumidor vantagem manifestamente excessiva é considerado uma prática abusiva. Nós estamos fazendo um trabalho de conscientização nos açougues, para que doem esse produto”, disse Pingarilho.

 

Além do aumento da carne, também se aumentou o valor da gasolina, deixando muitos proprietários de veículos automotores preocupados. O diretor do Procon, afirmou que a inflação é o principal problema para esses aumentos.

 

“A inflação voltou e infelizmente o aumento do combustível aumentou, porque dolarizaram a distribuição do combustível. Se houve o aumento da gasolina hoje, por exemplo, e os postos tem um estoque antigo, que foi comprado em outro valor, o correto é esgotar aquela reserva para depois colocar o preço na nova reserva. Esse é o correto”, pontuou.

 

E outro produto que sofreu com o aumento foi o gás de cozinha. Muitas empresas foram orientadas a baixar os preços, pois estavam cobrando o valor acima do normal. “Conseguimos detectar essas empresas e pedimos para que voltassem ao preço correto. Se persistir, vamos ter que autuar de acordo com o CDC”, falou o diretor.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *