Cidades

Prefeitura de Macapá esclarece sobre vídeo em que familiares aparecem cavando sepultura no cemitério São Francisco

Prefeitura de Macapá disse que erro foi da própria funerária que mandou abrir a cova em lote errado. Filha da mulher sepultada esclareceu os fatos no LuizMeloEntrevista (Diário 90,9FM).

Compartilhe:

Railana Pantoja
Da Redação

No último domingo (20) circulou nas redes sociais um vídeo em que familiares de uma falecida, de 83 anos, aparecem abrindo uma cova para realizar o sepultamento do corpo. No vídeo, uma mulher, não identificada, narra que: “agora é assim no cemitério, só cavam 4 palmos. Ninguém é enterrado mais com 7 palmos, como era antigamente. A cova não cabe o caixão dentro e os familiares têm que cavar, porque a Prefeitura não dispõe de funcionários pra esse serviço aqui”.

Em nota, a Prefeitura de Macapá disse que o vídeo é uma fake news. “O que ocorreu foi um mal-entendido da própria funerária, que mandou cavar a cova no local errado. Portanto, os coveiros do cemitério já tinham cavado com antecedência o espaço. Somente com a chegada do corpo para o sepultamento, a equipe da funerária identificou o equívoco. Assim, com o corpo já no cemitério e a família bastante abalada com a perda, foi iniciada a nova cavação no local correto. Para acelerar o processo, os familiares, por iniciativa própria, ajudaram os coveiros”, diz trecho da nota.

A Prefeitura também garantiu que os enterros “obedecem todas as regras estabelecidas de acordo com a administração municipal. Informa ainda que todos os sepultamentos acontecem de forma humanizada, com muito respeito às famílias que se despedem dos seus entes queridos”.

Na manhã desta segunda-feira (21) Ana Maria, filha da mulher sepultada no sábado (19), ligou para o programa LuizMeloEntrevista (Diário 90,9FM), reforçando a nota da prefeitura. “O que houve na verdade foi esse erro por parte da funerária que determinou a abertura da cova em outro lugar. Pedimos desculpas aos familiares e amigos que foram ao enterro pelo lapso. Lamentamos também a divulgação desse vídeo que não condiz em nada com a verdade. Queremos que nosso momento de dor seja respeitado. Lamentamos que isso tenha ocorrido”, declarou.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *