Cidades

Presidente da Caesa explica falta d’água na zona norte de Macapá

Valdinei Amanajás afirmou que a previsão de conserto das bombas é para o final da tarde desta quinta-feira (07).

Compartilhe:

Lana Caroline
Da Redação

As constantes reclamações sobre falta d’água em vários bairros da zona norte de Macapá, fez com que o presidente da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa), Valdinei Amanajás, se posicionasse na manhã desta quinta-feira (07), no programa Luiz Melo Entrevista (90.9 FM), onde detalhou o problema e relatou o que está sendo feito para sanear o caso.

“Estamos há 15 dias enfrentando um grave problema no sistema de captação que reduziu a distribuição de água potável para o Centro e zona norte de Macapá.  Tudo gira entorno de bomba; hora é problema na bomba de captação, hora problema na distribuição, então na zona norte temos duas bombas que deram problemas mecânicos e são bombas de 300 cvs, bombas grandes que precisam desmontar e montar para descobrir o problema, as vezes não tem peça de reposição, e temos que mandar fabricar essa peça, o que gera esse transtorno”, afirmou o presidente.

Ele ainda falou sobre o fato das bombas serem bem antigas, o que pode trazer problemas na distribuição de água.


“As bombas de captação e distribuição são velhas e tem mais de 30 anos de uso. Elas operam 24 horas. O desgaste das peças é natural. Temos projetos, apresentamos projetos, já licitamos, inclusive, para comprar duas bombas de captação. Tudo envolve recurso, e nós estamos buscando projetos [via emenda parlamentar] para que possamos revitalizar o parque de bombas. Sem isso, fica muito difícil regularizar a situação”, finalizou o presidente.

Segundo ele, a Caesa está trabalhando para a resolução do problema e a previsão de conserto é para o final da tarde desta quinta-feira.

Amanajás falou também sobre a paralisação, nesta sexta-feira (08), do fornecimento de água na zona sul de Macapá. O motivo é o concerto de uma adutora para poder fazer o serviço de pavimentação da Avenida Padre Júlio, próximo a 34º Batalhão de Infantaria de Selva.

“Temos uma adutora lá e precisamos fazer o rebaixamento dela para que o governo do Estado possa fazer a pavimentação. Não adianta pavimentar e depois vim quebrar o asfalto, e é obrigatório fazer a intervenção, temos que desligar o sistema da zona sul pra fazer essa interligação. Vamos fazer o possível para amanhã (sexta) iniciar e terminar no mesmo dia”, pontuou o presidente. Apesar disso, pode haver necessidade de interrupção, também, no sábado (09) como dito em nota emitida pela Companhia.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *