Cidades

Semana Macapá Saudável encerra com palestras e serviços gratuitos de combate à obesidade

O objetivo foi sensibilizar a população sobre o excesso de peso e da obesidade, e os riscos para a saúde.

Compartilhe:

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) encerrou a Semana Macapá Saudável, que aconteceu nas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) da capital e academias ao ar livre, administradas pela prefeitura, no fim de semana.

“Foram cinco dias de programações, onde aumentamos nossas recomendações com a finalidade de incentivar as pessoas a escolher atividades preventivas e saudáveis, pois, assim como no restante do Brasil, os dados atuais revelam que a obesidade é um problema crônico e de saúde pública, e tem crescido em todas as capitais”, explicou a coordenadora do Programa de Alimentação e Nutrição, Olga Monteiro.

A artesã Camilla de Castro aproveitou a programação para participar da oficina de saladas, ministrada pelos acadêmicos de nutrição da Faculdade Estácio Seama. A finalidade foi ensinar que é possível fazer uma alimentação saudável gastando pouco e planejando o cardápio da semana. “O mais interessante dessa atividade é que conseguimos perceber que não é preciso muito tempo para montar uma alimentação saudável, basta planejamento e um pouco de técnica na hora de congelar”, comentou.

As atividades contaram com o apoio de parceiros como o Sesi, que realizou degustação de água saborizada e oficina de classificação de alimentos, e profissionais da Semsa, que fizeram orientações e avaliações nutricionais, aferição de pressão arterial, atividades de educação em saúde e rodas de conversa, orientações nutricionais, distribuição de material educativo, dança e treinamento funcional.

Atualmente, em Macapá, 54,4% da população está com sobrepeso e 20% em situação de obesidade. A pesquisa da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) também aponta a redução no número de pessoas que fazem a ingestão regular de frutas e verduras. Segundo o estudo, geralmente o problema se desenvolve pela combinação de sedentarismo e hábitos alimentares poucos saudáveis, embora a herança genética também seja um dos fatores causadores da obesidade.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *