Cidades

Síndrome de Haff: dois pacientes recebem alta no Hospital Estadual de Santana

Até o momento, Estado monitora oito casos relacionados à doença – quatro confirmados e quatro suspeitos. Todos do município de Santana.

Compartilhe:
Dois pacientes confirmados com Síndrome de Haff, um homem e uma mulher, ambos de 58 anos, receberam alta no Hospital Estadual de Santana (HES) no último domingo, 10. Dois homens com diagnóstico confirmado, de 44 anos e 95 anos, seguem sob acompanhamento da unidade hospitalar, com quadro estável.

A doença é popularmente conhecida como “urina preta”. Até o momento, a Sala de Situação – montada pelo Estado para monitorar os casos – acompanha oito pessoas com sintomas relacionados à Síndrome de Haff no Amapá, todas residentes do município de Santana

 

Casos suspeitos

Entre os casos suspeitos, estão três mulheres de 22, 52 e 66 anos e um adolescente de 17 anos. A paciente de 22 anos procurou atendimento no Hospital de Emergências de Macapá e já recebeu alta; os demais estão internados no Hospital de Santana.

As quatro pessoas estão estáveis e sob acompanhamento da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) e da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS).

Elas apresentaram sintomas característicos da Síndrome de Haff e aguardam conclusão da investigação laboratorial realizada pelo Laboratório Central do Amapá (Lacen) para fechamento do diagnóstico.

Nenhum dos quatro casos é conclusivo, já que os sintomas se assemelham a outras doenças, como Chagas e hepatites. Os quatro casos confirmados da estão relacionados ao consumo da espécie pacu, cujas vendas estão suspensas em todo estado. A orientação é que os amapaenses evitem o consumo deste pescado.

 

Sala Vermelha

O Governo do Amapá ativou a Sala Vermelha no Hospital Estadual de Santana (HES) na sexta-feira, 8. Trata-se de um espaço com 10 novos leitos para pacientes em estado crítico ou sob suspeita da Síndrome de Haff que aguardam definição de diagnóstico.

O local tem capacidade para sete adultos, dois pacientes pediátricos, há ainda um leito de isolamento. O objetivo do espaço é oferecer mais conforto e estabilizar o atendimento exclusivo, e imediato, a pacientes em estágio crítico.

O ambiente conta com profissionais de saúde e equipamentos completos para situações emergenciais: desfibriladores, monitores cardíacos, ventiladores mecânicos, bombas de infusão, instrumental para procedimento de urgência, entre outros equipamentos.

 

Sobre a doença

A Síndrome de Haff é uma patologia rara que apresenta sintomas como a urina preta, falta de ar, dor e rigidez muscular, dormência, falta de ar e urina preta, semelhante a café. Não há transmissão de pessoa para pessoa. O tratamento é feito com hidratação.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *