Entrevista

“É inacreditável a capacidade das pessoas em transformar mentiras em verdades”

O senador Davi Alcolumbre virou alvo de adversários que tentam usar o apagão politicamente para prejudicar a campanha do irmão Josiel na corrida pela PMM. O contexto da entrevista que serviu de estopim o Diário publica para ajudar na elucidação.

Compartilhe:

Cleber Barbosa
Da Redação

 

Diário do Amapá – Alcolumbre lembrou que políticos que antes pediam o adiamento das eleições municipais no Estado agora o atacam dizendo que o pleito só foi adiado graças à intercessão do senador com o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Roberto Barroso.

Davi Alcolumbre – Aqueles adversários que outrora pediram o adiamento das eleições utilizam agora as agressões constantes dizendo que o senador Davi Alcolumbre falou com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral para adiar a eleição por conta da pesquisa. É inacreditável. [Josiel] Está sendo agredido por todos os candidatos, aqueles mesmos que alguns dias atrás pediram o adiamento das eleições e que hoje tentam colocar a culpa em um telefonema meu para o ministro do TSE. É inacreditável a capacidade dessas pessoas de transformar uma mentira em verdade com fake news, com ofensas e com agressões.

Diário – O irmão do presidente do Senado lidera a corrida eleitoral na capital do Estado, mas viu a vantagem sobre os adversários cair durante o apagão, que já dura mais de uma semana e deixou cerca de 700 mil pessoas sem luz. Alcolumbre descartou que tenha intercedido para adiar as eleições. A falta de energia levou a população às ruas.

Davi – Os adversários estão dizendo que eu fui falar com o presidente do TSE para adiar as eleições em Macapá por conta da pesquisa. É inacreditável isso! O maior atingido ]politicamente] com esse apagão chama-se Josiel Alcolumbre, que ia ganhar eleição no 1º turno, que estava caminhando para ganhar em 1º turno. Está hoje na pesquisa divulgada aí, nas nossas pesquisas internas, em 1º lugar com praticamente o dobro na frente do segundo [colocado].

Diário – Davi, logo após o encerramento da entrevista, ainda no prédio do Sistema Diário de Comunicação, fez uma ligação ao ministro Paulo Guedes no sentido de garantir o andamento rápido do processo. O senador afirmou que as tratativas seguem de forma célere.

Davi – Logo após o encerramento da entrevista, ainda no prédio do Sistema Diário de Comunicação, fez uma ligação ao ministro Paulo Guedes no sentido de garantir o andamento rápido do processo. O senador afirmou que as tratativas seguem de forma célere. “Vamos, juntos, unidos, buscar as solução para minimizar os impactos dessa crise e restabelecer a ordem, e, principalmente, a vida das pessoas”, concluiu.

 

Diário – O senador amapaense lembrou que a crise já durava nove dias, com sérios prejuízos sociais e econômicos, sendo que o restabelecimento do fornecimento de energia elétrica ainda não é de 100%, e que os transtornos seguem com isso.

Davi – Respostas efetivas são necessárias. Nossa população precisa de ajuda. Mantive um encontro com o presidente Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes [Economia] pedindo, em caráter extraordinário, que o auxílio emergencial fosse prorrogado no Amapá. Estamos vivenciando um drama sem precedentes. O alimento guardando nas geladeiras, que deveriam durar até um mês, foram perdidos. Tudo estragou. As pessoas estão sofrendo. Imagine que em alguns casos os R$ 300 do auxílio que o cidadão havia acabado de receber foi empregado em alimentos. Esses alimentos pereceram e o dinheiro extra seria para recompormos isso da melhor maneira possível. Apresentamos essa demanda e argumentos ao presidente da República e vamos estudar um mecanismo para recompor esse recurso. Agora, isso precisa ser feito de forma técnica para que cheguemos o mais rápido possível a um entendimento. Com segurança jurídica nós poderemos, em curto prazo, destinar os recursos aos afetados pela crise.

 

Diário – O senador disse ainda que pediu ao governo federal para estudar um mecanismo para pagar uma parcela extra do Auxílio Emergencial às famílias cadastradas que foram afetadas pelo apagão no Amapá. Segundo ele, Bolsonaro estuda a proposta, que seria uma forma de minimizar as perdas causadas pela falta de luz.

Davi – Eu já falei com o presidente Bolsonaro há 5 dias atrás e ele naturalmente vai estudar tecnicamente dentro do governo se há 1 mecanismo, se há o entendimento jurídico, que possa fazer com que aqueles que receberam o auxílio emergencial no Amapá possam receber, de forma extraordinária, excepcionalmente, mais uma vez o auxílio dos R$ 300. Com certeza as pessoas perderam então é preciso recompor isso da melhor maneira possível.

 

Perfil

Davi Alcolumbre

Casado e pai de dois filhos, David Alcolumbre Tobelem nasceu em Macapá (AP) em 19 de junho de 1977. É o quarto filho do mecânico José Tobelem e da empresária Julia Alcolumbre.

 

Um breve perfil

– Começou a trabalhar no comércio da família. Iniciou o curso de ciências econômicas no Centro de Ensino Superior do Amapá (Ceap), mas não concluiu e resolveu seguir o caminho da política.

Um breve perfil

– A trajetória política se iniciou como vereador na cidade de Macapá. Exerceu o mandato por dois anos (de 2001 a 2002), quando deixou o cargo na metade para assumir o primeiro mandato como deputado federal.

– Reelegeu-se duas vezes para a Câmara dos Deputados, totalizando três mandatos consecutivos.

Nas eleições de 2014, foi eleito senador para um mandato de oito anos. Em 2018, concorreu ao governo de Amapá, mas ficou em terceiro lugar.

 

O presidente Davi

– Conseguiu chegar à Presidência do Senado ao vencer, com 42 votos, uma eleição marcada por ousadia e coragem.

– Na linha sucessória do país, já chegou a assumir a Presidência da República interinamente, nas ausências do país dos antecessores.

 

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *