Esportes

Com uma série de atividades físicas, projeto conquista pessoas na capital e no Bailique

As aulas são gratuitas e acompanhadas diretamente por profissionais da Coordenadoria Municipal de Esporte e Lazer (Comel).

Compartilhe:

Aula funcional, zumba, ginástica, caminhada e até avaliação física. Esse conjunto de exercícios faz parte do projeto Estação Saúde, uma iniciativa da Prefeitura de Macapá que vem conquistando a população da capital e do interior do município, como no distrito do Bailique. As aulas são gratuitas e acompanhadas diretamente por profissionais da Coordenadoria Municipal de Esporte e Lazer (Comel).


Em quatro meses de atividade, o Estação Saúde já atendeu 180 pessoas (150 na capital e 30 no núcleo da comunidade da Vila Progresso). A coordenadora Naldima Flexa faz uma avaliação sobre esse período do projeto. “Além das atividades físicas orientadas, também trabalhamos a alma das pessoas. Formamos uma grande família, as pessoas chegam e desabafam sobre as suas dificuldades e encaminhamos para os especialistas que atendem na rede municipal de saúde. Em agosto, abriremos mais uma turma no arquipélago”, informa.


Aldineia Miranda, servidora pública, conta que encontrou no projeto uma maneira de amenizar a sua dor, depois do assassinato de sua filha, a cabo Emily Karine. “Quando eu cheguei aqui, estava vivendo um turbilhão de situações, foi muito bom, fui muito bem acolhida. Não está sendo fácil, além de minha família, eu encontro acolhimento participando das atividades do projeto. No meu corpo, eu senti uma melhora, porque eu já chego em casa cansada e consigo dormir bem, aquela insônia que me atormentava amenizou”, relata.

Na aula de quarta-feira, 19, os participantes foram beneficiados com outros atendimentos oferecidos pela Prefeitura de Macapá, como a vacinação contra a gripe e apresentação de serviços ofertados pela Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres e Ouvidora do Município.

As aulas acontecem todas as segundas, quartas e sextas-feiras, das 17h às 18h30, na área interna do Glicério Marques. No distrito do Bailique, as aulas ocorrem as quartas e sextas-feiras. Na última sexta de cada mês, o projeto atende outras comunidades do distrito.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *