Esportes

Estação Saúde transforma vida de pessoas por meio do esporte

As aulas são gratuitas e acontecem todas as segundas, quartas e sextas-feiras, das 17h às 18h30, na área interna do Glicério Marques.

Compartilhe:

O projeto Estação Saúde, idealizado pela Prefeitura de Macapá com a finalidade de chamar a atenção da população para a importância da prática de atividades físicas, tem transformado a vida dos participantes. A iniciativa foi implantada em fevereiro deste ano e atende mais de 100 pessoas, oferecendo aula funcional, zumba, ginástica, avaliação física e caminhada, tudo com a orientação de profissionais especializados.

 A empreendedora individual Francinete Brilhante conta como superou a depressão por meio das atividades. “Participo há dois meses, entrei aqui a convite de uma amiga. Depois que a minha filha tentou suicidar-se, entrei em depressão, sem forças para lutar pela minha filha. Eu sentia uma dor de cabeça insuportável e não dormia direito. Aceitei o convite de minha amiga e agora estou aqui, tentando perder uns quilinhos que ganhei quando estava em estado depressivo”.

 Para a funcionária pública Iracilde Coutinho Pereira, o projeto foi uma oportunidade de conhecer novas pessoas. “O Estação Saúde mudou em cem por cento minha vida. Sou viúva e aqui conheci novas pessoas. Os meninos e meninas que participam considero como meus irmãos. Eu, que sou filha única, vejo que essa integração com os colegas nessa tarde é uma oportunidade de lazer muito grande, estou gostando muito, quem dera se fosse a semana toda”, enfatiza.

 A professora Maria Raimunda dos Santos Nascimento participa desde o primeiro dia das atividades do Estação Saúde. Ela revela o interesse em integrar ao projeto. “Eu fui a segunda aluna que chegou aqui, pois já praticava atividade física em academia há 10 anos. Ali, sozinha, observei que na academia as pessoas não se comunicam direito e eu via os grupos correndo na praça e senti vontade de fazer atividades em grupo, interagir, conversar. Depois de uma viagem, tomei a decisão e estou aqui. O projeto, do ponto de vista social, está cumprindo o papel dele, pois cada pessoa tem a sua história, conseguiu sair de uma situação difícil e encontrou no Estação Saúde uma nova motivação para a sua vida”.

 “Eu estava sempre em casa, comendo e bebendo. Com o tempo, resolvi caminhar pela Praça Zagury, na calçada do estádio, e depois da primeira semana comecei participar do Estação Saúde. Eu ficava um pouco triste, quando não conseguia fazer os exercícios. Pensei em desistir, mas esse ambiente é muito bom de interação com as pessoas, me sinto bem. Inclusive, a minha esposa também faz parte do projeto e sempre me acompanha nas aulas”, ressalta o autônomo Gualberto Ramalho, conhecido como “Gal”.

 

 

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *