Esportes

Pela primeira vez, Programa Forças no Esporte atenderá alunas da rede estadual

Alunos terão acesso a atividades esportivas, de promoção de valores e cidadania, além de aulas recreativas e intelectuais

Compartilhe:

A edição deste ano do Programa Forças no Esporte (Profesp), do governo federal, trouxe uma novidade: pela primeira vez, alunas da rede estadual de ensino também participação das atividades desenvolvidas pelo 34º Batalhão de Infantaria de Selva (34º BIS) em parceria com Governo do Amapá, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seed). Dos 80 estudantes selecionados, 30 são meninas.

Na tarde desta segunda-feira, 6, no auditório do 34ª BIS, em Macapá, pais e responsáveis dos alunos conheceram como funciona o Profesp. As crianças e adolescentes, entre 10 e 13 anos, participarão, três vezes por semana, no contra turno escolar, de atividades esportivas, de promoção de valores e cidadania, além de aulas recreativas e intelectuais.

Participarão do programa estudantes das escolas estaduais Predicanda Lopes, Maria Socorro Andrade Smith e Reinaldo Damasceno. O trabalho é realizado em parceria e cooperação. A Seed disponibiliza três professores de educação física para auxiliar os militares na condução das práticas esportivas; o Exército Brasileiro fornece pessoal, espaços recreativos, uniforme, lanche e almoço, gratuitamente; e os pais são responsáveis pelo transporte dos alunos pela manhã até o 34ª BIS e, após o almoço, encaminharem para as respectivas escolas.

O comandante do 34ª BIS, tenente-coronel Gelson de Souza, reforçou a importância do programa como instrumento de inclusão social, de acesso ao esporte educacional de qualidade e de promoção à saúde. Ele também pontuou que todos os alunos farão avaliação médica para verificar se podem praticar atividades físicas, bem como terão atendimento odontológico.

“Nosso objetivo é que as crianças valorizem o esporte e deixem de lado coisas que são nocivas à saúde. Queremos tirá-las de espaços onde a criminalidade atua e trazê-las para ambientes em que aprendam e se desenvolvam como cidadãos”.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *