Geral

Produção da agricultura familiar beneficia mais de 12,8 mil pessoas no Amapá, diz Conab

De acordo com a companhia, a iniciativa beneficiou 211 extrativistas do estado

Compartilhe:

Os alimentos produzidos pela agricultura familiar amapaense beneficiaram mais de 12,8 mil pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional. A entrega de 302,7 toneladas de alimentos foi realizada, ao longo de 2020, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), na modalidade Compra com Doação Simultânea (CDS). Para isso, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) investiu cerca de R$ 458,7 mil em nove projetos, com apoio a 169 agricultores familiares.

Entre as unidades que receberam as doações estão os Centros de Referência da Assistência Social (Cras) dos municípios de Vitória do Jari e Mazagão e também o Serviço Social do Comércio (Sesc)/Mesa Brasil. Os principais alimentos entregues foram banana, açaí, macaxeira, milho verde, melancia, coco verde, cupuaçu, abóbora, abacaxi e maxixe.

A Companhia também foi responsável pelo pagamento de aproximadamente R$ 221,7 mil em subvenções para a compra de 328,4 toneladas de produtos amparados pela Política de Garantia de Preços Mínimos para os Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio). A iniciativa beneficiou 211 extrativistas do estado.

Entre as ações de apoio realizadas pela estatal no ano anterior, houve ainda a doação de mais de 3,1 mil cestas de alimentos para quilombolas de Macapá e indígenas do município de Oiapoque. As entregas fazem parte da Ação de Distribuição de Alimentos (ADA) e das medidas adotadas pelo governo federal para mitigar os efeitos das medidas de enfrentamento à pandemia de COVID-19. Para a iniciativa, a Conab contou com recursos dos ministérios da Cidadania e da Mulher, Família e Direitos Humanos.

A atuação da Conab no estado contribuiu para atenuar os efeitos decorrentes do enfrentamento à pandemia de COVID-19 que atingiu, entre outros grupos, as populações tradicionais em situação de vulnerabilidade.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *