Geral

Só na Zona Sul, cerca de 1,7 mil alunos podem ficar sem estuda

Só na Zona Sul de Macapá cerca de 1,7 mil alunos podem não estudar em 2015


Compartilhe:

 

Só na Zona Sul de Macapá cerca de 1,7 mil alunos podem não estudar em 2015. A informação é da titular do Conselho Tutelar da Zona Sul, Regiane Gurgel. O levantamento é com base na denúncia de pais que procuraram a entidade para reclamar da falta de vagas nas escolas municipais. A Secretaria Municipal de Educação (Semed) negou a informação e disse que faz um levantamento para saber qual a real situação na capital.

“Somos procurados por muitas pessoas da comunidade que estão sendo lesadas dos seus direitos porque os filhos estão fora da escola. Isso é muito triste porque é só na Zona Sul. Ainda tem as denúncias que são feitas na Zona Norte”, ressaltou Regiane Gurgel. Os conselhos farão um relatório sobre a situação que será encaminhado ao Ministério Público (MP) do Amapá.

A Semed disse que para 2015 a prefeitura ofertou 35 mil novas vagas e atribuiu a grande demanda à migração de famílias que vieram da Zona Rural para a Zona Urbana e também por conta dos estudantes que vieram de instituições particulares que tentaram vaga na rede pública.

De acordo com a titular da Semed, Antônia Andrade, na sexta-feira, 30, haverá uma reunião com representantes da Secretaria de Estado da Educação (Seed) onde serão estudadas medidas para tentar solucionar o problema.

“Nós iremos fazer um reordenamento para ver o quantitativo de alunos que, de fato, não conseguiram se matricular na rede municipal e nem na estadual. Vamos montar um plano de ação para priorizar, sobretudo, as vagas para as crianças de seis anos e as que iriam cursar o ensino fundamental I”, informou Antônia Andrade, secretária municipal de Educação.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *