Nota 10

Mauro Cotta e Manoel Cordeiro levam o som nortista com brega romântico e guitarradas ao Complexo do Araxá

“Show para Dançar e se Apaixonar”, embalado por instrumentistas amapaenses, acontece na noite desta sexta-feira sob a brisa do Rio Amazonas.

Compartilhe:
Mauro Cotta e Manoel Cordeiro

Acontece na noite deste feriado de 7 de Setembro na Orla do Complexo do Araxá, em Macapá, o espetáculo ‘Show para Dançar e se Apaixonar’, da dupla Mauro Cotta e Manoel Cordeiro, que vem percorrendo vários estados brasileiros e diversos países. Com um repertório de grandes sucessos de suas carreiras, com bregas românticos e guitarradas que passam por gerações e nunca saem de moda.

 

Numa rodada de bate-papo com os integrantes da bancada do programa LuizMeloEntrevista (DiárioFM 90,9) nesta quinta-feira, a dupla amapaense rememorou a infância em Macapá e o início das respectivas carreiras na extinta e pioneira Rádio Educadora. “A Rádio Educadora foi o início de tudo, inclusive você estava presente”, lembrou Mauro Cotta, referindo-se ao apresentador do programa, radialista e jornalista Luiz Melo.

 

Com sucesso internacional e produtor de artistas e bandas, como Roberta Miranda, Fafá de Belém, Beto Barbosa e Banda Carrapicho, o maestro Manoel Cordeiro, que toca uma infinidade de instrumentos musicais, com mais de 1 mil discos produzidos empolga multidões com zouk, guitarrada, cumbia, cacicó, merengue, lambada e calipso. Paraense criado no Amapá, por quem ele se diz “eterno apaixonado”, e atualmente morando em São Paulo, Manoel Cordeiro está percorrendo o mundo com o projeto “Combo Cordeiro e Baile do Papai”, acompanhado do filho Felipe Cordeiro, com quem produziu recentemente o álbum de 40 anos de carreira de Fafá de Belém.

 

O premiadíssimo Mauro Cotta explicou que inicia em Macapá uma nova fase da carreira, com interpretações de músicas novas e antigas, com destaque para os sucessos. “O começo de tudo foi m Macapá e depois partimos para outros estados”. Ao longo da entrevista os artistas cantarolaram vários sucessos e relembraram a infância no Amapá, ambos estimulados pelos pais a desenvolverem os respectivos talentos.

 

“Hoje estou aqui com um misto de funções, para a gravação do meu 2º disco solo, que será lançado ainda este ano, e que tem o patrocínio do governo do Pará e da Natura, como também para descansar, porque este ano a gente trabalhou muito; quero fazer um disco com a nossa sonoridade, com o som da Amazônia, contando com gravações especiais de grandes talentos, como o Carlos Chagas, de São Paulo; o Paulo Rafael, guitarrista pernambucano genial, aquele que faz um solo bonito e que esteve como Alceu Valença, e também a participação especial, da qual tenho muito orgulho, da Patrícia Pastos cantando com o Zé Renato do Boca Livre e do meu filho Felipe”, destacou Manoel Cordeiro.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *