Polícia

Comando da PM anuncia reforço do policiamento escolar

Volta às aulas

Compartilhe:

Com o objetivo de coibir a violência nas escolas, a Polícia Militar retoma no segundo semestre letivo as ações de policiamento escolar. A intenção é continuar diminuindo o índice de criminalidade entre os estudantes, com palestras e visitas nas instituições de ensino.

De acordo com o comandante geral da PM, coronel Carlos Sousa, no primeiro semestre o policiamento escolar conseguiu coibir a violência na maioria das escolas de Macapá e Santana. “Um exemplo é Escola Raimunda Virgolino, no bairro Pedrinhas, que sempre apresentou problemas, mas que após a interação entre o policiamento escolar e o comunitário não apresentou mais casos graves de criminalidade”, destacou.

Segundo ele, a operação é uma ferramenta de aproximação entre a comunidade escolar e a corporação. “Através dessa ação nós conseguimos reunir professores, alunos, famílias e corpo técnico e discutir a segurança dentro dos estabelecimentos escolares e consequentemente no bairro onde a escola está localizada, reforçando o policiamento comunitário”, disse.

Cada batalhão possui uma equipe especializada, com oficiais exclusivos para a patrulha nas escolas e no seu perímetro de atuação. Com a nomeação dos oficias e recebimento de mais 30 aspirantes, o Comando Geral da Polícia Militar determinou todos os comandos de batalhão reforcem o projeto para que ele comece o segundo semestre com um contingente de policiais mais elevado.

O comandante explica que o grande diferencial do projeto é que ele não se resume apenas no policiamento ostensivo preventivo, mas adentra as escolas com palestras e orientações aos alunos, professores e pais, sempre tratando sobre assuntos voltados a segurança da comunidade escolar como prevenção contra drogas, bebidas, aliciamento de menores e prostituição.

Outra novidade da operação para esse semestre é a criação de grupos na rede social WhatsApp para que diretores, professores e policiais possam interagir sobre as dificuldades e também solicitem o policiamento em caso de emergência ou urgência. “Foi uma forma que encontramos para aproximar e estreitar laços entre a corporação e a comunidade”, ressaltou.

Além disso, segundo o comandante, os diretores das escolas podem solicitar inspeções dos policiais em busca de objetos que possam ser utilizados pelos alunos para cometer delitos. “Durante essas ações nós já conseguimos apreender droga e facas em banheiros e áreas comuns dos estabelecimentos de ensino”, contou.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *