Polícia

Condenado por associação ao tráfico, candidato a deputado federal do PR é preso no Amapá

Sentença transitou em julgado. Erison Real concorria ao cargo de deputado federal no Amapá pelo PR. Ele foi condenado a 4 anos e 1 mês de prisão por associação ao tráfico.

Compartilhe:

Candidato a deputado federal pelo PR, no Amapá, Eurisson Andrade da Silva, de 33 anos, o ‘Erison Real’, como é conhecido, foi preso  na tarde de quarta-feira (12) no município de Santana durante uma ação do Núcleo de Operações e Inteligência (NOI) e Divisão de Capturas da Polícia Civil. A prisão foi confirmada nesta quinta-feira (13) pela Delegacia Geral de Polícia Civil (DGPC).
Ele foi condenado em 12 de janeiro de 2015 à pena de 4 anos e 1 mês de prisão pelo crime de associação ao tráfico. A sentença transitou em julgado, ficando a defesa impedida de recorrer. Erison foi identificado em escutas telefônicas da Polícia Federal (PF), em 2010, que foram autorizadas pela justiça. Ele seria integrante de uma facção criminosa ligada ao tráfico de drogas que atuava em vários estados do país.
Essa investigação resultou, em 2011, na deflagração da Operação Graduados, que cumpriu no dia 7 de outubro daquela ano 25 mandados de prisão preventiva e 16 de busca e apreensão em Macapá (AP), Santana (AP), Belém (PA), Altamira (PA) e Guajará-Mirim (RO). Grande parte dos suspeitos já havia sido indiciado ou esteve preso por tráfico, daí surgiu o nome da operação. Cinco dos mandados expedidos foram cumpridos no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen).
Há época a assessoria de imprensa da PF no Amapá declarou que a investigação resultou na  prisão de 54 pessoas. Também foram apreendidos 160 kg de pasta base de cocaína, que renderia até 800 kg de crack e movimentaria R$ 12 milhões. A droga normalmente saía do Amazonas, Acre, Roraima e Rondônia, passava pelo Pará e chegava ao Amapá. Também foram apreendidos revólveres, pistolas e uma submetralhadora.
As investigações revelaram que Erison teria cedido a conta bancária para movimentação financeira da comercialização da droga. A movimentação seria feita pelo irmão dele, também condenado. A defesa de Erison, que atua como comerciante em Santana, sustenta que o dinheiro movimentado era lícito.
Agora, com a prisão, a defesa vai tentar a redução da pena ou progressão do regime. A candidatura também será retirada junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Amapá. Erison passou por exame de corpo delito na Polícia Técnico-Científica (Politec) e foi encaminhado ao Iapen para cumprimento da pena.

Elden Carlos

Da editoria dê Polícia

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *