Polícia

Faccionado é morto ao confrontar policiais do Bope no bairro Araxá

Criminoso havia sido condenado a 12 anos de prisão, em 2012, por ter assassinado um aposentado de 70 anos durante um assalto.

Compartilhe:

O assaltante Rogério dos Santos Pinheiro, de 33 anos, (vulgo Gorila), foi morto na noite de terça-feira (24) durante uma intervenção do Batalhão de Operações Especiais (Bope) na praia do Araxá, zona sul da capital. Segundo o major Kleber Silva, comandante do Bope, as equipes estavam saturando uma área de invasão quando houve a denúncia de que um grupo de faccionados estava reunido à beira do rio.


A área é considerada de risco. Os policiais seguiram para o local onde foram recebidos à bala. Vários marginais fugiram após pular no rio. Rogério acabou enfrentando as equipes e foi alvejado no revide. Ele caiu dentro da água onde foi socorrido e levado ao Hospital de Emergências (HE), mas não resistiu.


Com ele foi apreendido o revólver calibre 38 usado no confronto. A polícia descobriu que Pinheiro havia saído um dia antes do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen). em julho de 2012 ele foi condenado a 21 anos de prisão pelo crime de latrocínio que teve como vítima o aposentado Onório da Silva Barros, de 70 anos. Rogério e dois adolescentes tomaram uma câmera fotográfica da vítima durante assalto e o agrediram até a morte.

“Era faccionado e considerado de altíssima periculosidade, como havia progredido de regime, acabou solto na segunda-feira (23) em face da liberação de alguns presos por causa da pandemia do coronavírus. Solto, volto às ruas e planejava crimes com seus comparsas. Ele decidiu enfrentar o Bope e acabou levando revés”, disse o major.

O corpo do latrocída foi removido para o Departamento de Medicina Legal (DML) da Polícia Técnico-Científica (Politec) para ser necropsiado. A arma usada no confronto foi apresentada no Centro Integrado em Operações de Segurança Pública (Ciosp) Pacoval, onde o caso foi registrado.

Reportagem e fotos: Jair Zemberg

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *