Polícia

Homem condenado por tráfico no mês passado volta a ser preso com 1,5 quilo de drogas

Joelson da Conceição, de 27 anos, foi condenado a 1 ano e 8 meses de prisão no mês passado, por tráfico, mas ganhou o benefício da conversão da pena em prestação de serviço comunitário

Compartilhe:

Três homens foram presos em flagrante na tarde desta quinta-feira (05) em uma casa localizada na Avenida José Alves Pessoa, bairro Jardim Felicidade II, zona norte de Macapá acusadas de tráfico de drogas e associação para o tráfico. A prisão foi feita por agentes da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), sob comando do delegado Sidney Leite.

 

O líder do grupo foi identificado como Joelson da Conceição de Oliveira, de 27 anos, que no dia 18 do mês passado havia sido condenado – pela juíza Délia Ramos, da 4ª Vara Criminal de Macapá, a 1 ano e 8 meses de prisão pelo mesmo crime (Art.33), mas teve a pena transformada em prestação de serviço comunitário.


Em liberdade, Joelson voltou a traficar. Segundo a polícia, ele mantinha uma boca de fumo no bairro Infraero II, mas sua base de apoio (onde a droga em maior volume ficava escondida) era no bairro Jardim Felicidade II, onde ocorreu o flagrante.

Os agentes permaneceram de campana no local desde as primeiras horas do dia. Por volta de 14h, Joelson chegou ao local carregando uma mochila com roupas infantis. No fundo da mochila havia cerca de 150g de ‘skunk’, que é a maconha produzida em laboratório.

Dentro da casa foi apreendido cerca de 1,4 quilo de crack e skunk, além de material para embalagem. Dois homens identificados como Izaú Barbosa, de 23 anos, e Uilan Barreto, de 31, que faziam a guarda e embalagem do entorpecente foram presos em flagrante.

O trio foi apresentado no Centro Integrado em Operações de Segurança Pública (Ciosp) Pacoval, onde o delegado lavrou a prisão em flagrante. Os três seriam encaminhados para audiência de custódia nesta sexta-feira (06) no Fórum de Macapá.

 

Reportagem e fotos: Jair Zemberg
Texto: Elden Carlos

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *