Polícia

Homem é assassinado a facadas em Oiapoque; assassino foi morto pela polícia na fuga

Homem foi morto em confronto com a Polícia Militar após ter assassinado à facadas um traficante em Vila Vitória, em Oiapoque.

Compartilhe:
Acusado do assassinato, Rogel foi morto em confronto com a PM

Condenado pelos crimes de lesão corporal grave (Art.129) e furto (Art.155) Rogel dos Santos Marques, que cumpria pena no regime aberto domiciliar, foi morto na noite de segunda-feira (8) durante confronto com policiais do 12º Batalhão de Polícia Militar (12º BPM) em uma propriedade rural localizada na comunidade de Vila Vitória, distante cerca de 25 quilômetros da sede do município de Oiapoque.

 

Segundo o delegado da Polícia Civil, Charles Corrêa, Rogel trocou tiros com os policiais após ter assassinado um homem identificado como Waldemir Pantoja Monteiro, de 30 anos, que foi morto com pelo menos nove facadas. O crime ocorreu na própria vila.

 

“Assim que recebemos a informação desse homicídio nós iniciamos diligências de forma conjunta com a Polícia Militar. Dividimos equipes, sendo que os militares localizaram o suspeito nessa propriedade. Assim que se aproximaram, os policiais foram recebidos à bala pelo elemento que estava armado com uma carabina calibre 12. No revide ele acabou alvejado”, explicou o delegado.

Um comparsa de Rogel, que também participou do assassinato, atravessou o rio Oiapoque e se homiziou no lado francês. “Acionamos a gendarmerie (polícia francesa), com quem temos uma cooperação, e informamos a situação. Horas depois nós recebemos a confirmação da captura do segundo elemento que nos foi entregue na ponte binacional, respeitados os tramites legais”, afirmou Charles Corrêa. O homem preso foi conduzido ao Ciosp de Oiapoque onde confessou o envolvimento.

 

Crime foi motivado por cobrança de dívida de drogas, diz delegado
O delegado Charles Corrêa afirmou que o assassinato de Waldemir Pantoja está ligado ao tráfico de drogas. “Com base em depoimento de várias testemunhas ouvidas no curso da investigação, descobrimos que a vítima [Waldemir] foi cobrar uma dívida de R$ 250 de Rogel. Em determinado momento da cobrança houve uma discussão, sendo que o Waldemir desferiu um tapa no devedor. Rogel passou a esfaqueá-lo. Foram pelo menos nove golpes”, revelou.

 

Ainda de acordo com o delegado, apesar de ser conhecido na região como enfermeiro, Waldemir atuava como distribuidor de drogas. Rogel era um ‘vapor’ (responsável pela venda no varejo diretamente aos consumidores).

 

“A associação ao tráfico está evidente nesse crime. Estamos combatendo esse tipo de prática na região de fronteira, mas crimes como este são praticamente impossíveis de se evitar. A cobrança de dívidas do tráfico geralmente é paga com a vida do devedor, mas nesse caso houve uma ação inversa. Agora, vamos aprofundar as investigações para saber com quem essas pessoas estavam ligadas”, concluiu o delegado Corrêa.

 

Reportagem: Elden Carlos
Fotos: Divulgação/PC

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *