Última hora Polícia Política Cidades Esporte
Polícia

Integrantes de organização criminosa são presos em flagrante por tráfico de drogas e mais quatro crimes

Dois dias antes da ação, a polícia já havia resgatado dois cachorros que eram usados como “vigias” pelos criminosos no local.


Foto: Ascom/PC

Na última sexta-feira, 20, a Polícia Civil do Amapá, através da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), prendeu dois indivíduos em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, associação ao tráfico de drogas, integração a organização criminosa, porte ilegal de arma de fogo e tentativa de homicídio (uma vez que tentaram contra a vida dos agentes da DTE).

De acordo com o delegado Sidney Leite, o local onde os dois indivíduos estavam funcionava como base de uma organização criminosa que atua, principalmente, na zona sul da capital.

“Os dois integrantes de organização criminosa estavam na base para vender drogas e, para proteger o local. A DTE já fez várias incursões nessa casa e sempre via os criminosos fugindo pelos fundos, por uma área alagada. Dessa vez, uma equipe se posicionou nos fundos, mas, num primeiro momento, não encontraram os indivíduos porque eles entraram debaixo da casa. Os agentes deram a volta na casa e, quando se abaixaram para procurá-los, foram recebidos a tiros. Os agentes da DTE revidaram a agressão sofrida e acertaram três tiros em um dos criminosos. O primeiro acertou exatamente a mão que ele segurava a arma de fogo. Depois de acertado, ele se rendeu. O outro criminoso, apesar de estar armado, não disparou contra os policiais, mas tentou fugir e foi capturado. Foram apreendidos 160 papelotes de maconha e duas armas de fogo”, detalhou o delegado.

Dois dias antes da ação, a polícia já havia resgatado dois cachorros que eram usados como “vigias” pelos criminosos. “Os moradores locais agradeceram a ação da polícia que, dois dias antes, havia tirado dois cachorros da raça Pitbull dessa casa, os quais dificultavam o acesso da polícia. Uma das moradoras falou sobre o medo de andar pela passarela e, principalmente, sobre o risco de estar criando as crianças em um local dominado por facções”, finalizou Sidney Leite.


Comente