Última hora Polícia Política Cidades Esporte

Publicidade
Polícia

Irmãos de classe média são presos com 1,5 mil comprimidos de ecstasy

Polícia afirma que droga apreendida na casa de uma família de classe média serviria para abastecer festas clandestinas de final de ano.


Elden Carlos
Editor-chefe

 

Dois irmãos, de classe média, que não tiveram os nomes divulgados, foram presos em flagrante na noite de quarta-feira (01), na região Central de Macapá, pelo crime de tráfico de drogas (Art.33) durante uma investigação da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE). Segundo o delegado Sidney Leite, com eles foram apreendidos 1,5 mil comprimidos de ecstasy.


“O irmão mais velho estava com 200 comprimidos, em um carro de luxo, quando realizamos a abordagem. Ele ainda tentou atropelar um dos nossos policiais para tentar escapar, mas a ação foi frustrada com apoio da Polícia Militar. Na sequência, fomos até o imóvel onde eles moram, no Centro, de alto padrão também, onde o segundo irmão estava em poder de mais 1,3 mil ‘balinhas’. Essa droga seria comercializada em festas clandestinas de final de ano. O público-alvo deles também eram jovens de classes média e alta”, disse o delegado.

Sidney Leite revelou ainda que há cerca de dois meses os policiais já haviam prendido um desses irmãos, na mesma residência, com 100 comprimidos da droga. “Temos informações do envolvimento deles com uma facção. É um círculo vicioso em que eles visam o ‘lucro fácil’ com a venda da droga sintética”, mas estamos atuando para combater veementemente essa prática”, concluiu o delegado.

Os irmãos foram encaminhados para o Centro Integrado em Operações de Segurança Pública (Ciosp) Pacoval, onde ocorreu o indiciamento. Eles seriam enviados para audiência de custódia. A droga apreendida foi levada para perícia na Politec.

Imagens: Divulgação/PC


Comente