Polícia

Mulher executada em ramal foi morta a mando de facção; suspeito preso confessou crime

Mulher, de 18 anos, foi executada a tiros em ramal da Linha E. Polícia apurou que ela integrava uma facção criminosa e que armava emboscadas para integrantes de outra organização.

Compartilhe:

A delegada Sandra Dantas, titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM) comandou nesta segunda-feira (07) a prisão de Tiago de Souza Silva, de 32 anos, que confessou ser o executor da jovem Alessandra Teixeira Brandão, de 18 anos, morta a tiros no último dia 29 de setembro no ramal da Linha E, com acesso pela AP-440, em Macapá (AP). A perícia constatou que um dos disparos atingiu a nuca da vítima.

Tiago foi preso no município de Porto Grande, distante 105 quilômetros da capital, onde estava trabalhando em uma padaria. Ele não reagiu à abordagem policial e de início confessou o crime aos policiais.

“Ele atua como executor de uma facção criminosa e a morte da jovem foi encomendada pelos líderes locais dessa organização que atua em nível nacional nos presídios. Apuramos que a Alessandra integrava outra facção, e que tinha o papel de atrair as vítimas para emboscadas onde elas eram mortas.

O crime seria uma represália à essas ações. É uma briga entre essas organizações criminosas”, disse a delegada.

Alessandra já vinha sendo investigada por envolvimento em crimes de assalto no estado, inclusive, com inquéritos instaurados na Delegacia Especializada em Crimes Contra o Patrimônio (DECCP).

“Iniciamos a investigação pela vida pessoal da jovem e logo constatamos o envolvimento dela com o crime. A partir disso os levantamentos nos levaram ao Tiago. Agora, vamos montar o passo a passo do assassinato, desde o encontro dele com a vítima, em um shopping, até a execução. É importante frisar que o transporte deles até o local do crime foi feito por meio de um carro de aplicativo. O veículo já foi apreendido e estamos investigando o motorista. Estamos adiantados no inquérito e logo teremos o passo a passo desse caso desvendado”, concluiu Sandra Dantas.

Ao fazer o levantamento da vida pregressa de Tiago Silva foi descoberto que ele é foragido do sistema penitenciário do Pará. Ele havia escapado do presídio de Americano, localizado em Santa Izabel do Pará (PA), onde cumpria pena pelos crimes de homicídio, roubo, formação de quadrilha e tráfico de drogas. A polícia paraense já foi comunicada da recaptura do foragido. Após a tomada de depoimento, Tiago foi encaminhado para exame de corpo delito na Polícia Técnico-Científica (Politec) antes de ser transferido para o Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen).

Reportagem: Elden Carlos e Jair Zemberg
Fotos: Jair Zemberg

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *