Polícia

PF cumpre 17 mandados de busca e apreensão na segunda fase da Operação Miríade

Operação investiga uma organização criminosa que favoreceu a prática de fraudes para obter regularização em títulos de terras públicas da União, no Amapá.

Compartilhe:

Elden Carlos – Editor

 

 

Cerca de 70 agentes da Polícia Federal (PF) cumprem 17 mandados de busca e apreensão na manhã desta quarta-feira (04) nos municípios de Macapá e Santana, durante a segunda fase da Operação Miríade que busca desarticular o braço de uma organização criminosa que favoreceu a prática de fraudes para obter regularização em títulos de terras públicas da União, no Amapá. A ação é resultado de trabalho em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF).

A primeira fase da operação foi deflagrada em novembro de 2018, e identificou a organização especializada em praticar fraudes para obter regularização em títulos de terras públicas da União, além da exploração de minério e madeira ilegal.

De acordo com as investigações, a organização, integrada por servidores públicos, se valia de “laranjas” para requerer processos de regularização fundiária e registro no Sistema de Gestão Fundiária – SIGEF. A prática de grilagem pode chegar aproximadamente a 3 mil hectares de terras localizadas nos municípios de Macapá e Itaubal do Piririm.

 

Os investigados responderão, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de organização criminosa, corrupção ativa/passiva, falsificação de documento público, inserção de dados falsos em sistema de informação, peculato eletrônico, estelionato qualificado e falsidade ideológica. Se condenados, as penas somadas podem chegar a 45 anos de reclusão.

Com informações da PF

 

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *