Polícia

Preso, em Macapá, o último ‘rato d’água’ envolvido no assalto à balsa de onde casal norte-americano desapareceu

Balsa foi interceptada por ‘ratos d’água’ em novembro do ano passado, na região do Rio Jacaré Grande, em Breves (PA), quando se deslocava para o Amapá

Compartilhe:

Uma operação integrada das polícias Civil e Militar resultou na prisão, na manhã deste sábado (25), do foragido da justiça paraense Fábio Cardoso de Souza, de 22 anos, que integra uma quadrilha de ‘ratos d’água’ que vinha agindo na região do rio Jacaré Grande, no município de Breves (PA), e que participou no assalto a uma balsa em novembro do ano passado naquela região da Ilha do Marajó.


Na balsa estava o casal norte-americano Adam Harteau, 39 anos, e Emily Harteau, de 37 anos, que ficou na mata durante três dias com as duas filhas pequenas depois de fugir da embarcação utilizando pranchas de stand up.

Fábio – que foi preso no bairro Araxá, em Macapá, por policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e Núcleo de Operações e Inteligência (NOI), da Polícia Civil – confessou envolvimento no crime.

“Éramos cinco pessoas [assaltantes]. Encostamos numa catraia e rendemos a tripulação. O casal ficou trancado. Levamos a balsa pra beira do rio e começamos a descarregar as mercadorias. Não vi como eles fugiram. Soube depois apenas que o casal tinha sumido”, disse o acusado.

Fábio Cardoso confessou ter participado de 8 assaltos à embarcações na mesma região, e que dois dos seus comparsas foram presos e outros dois acabaram mortos. “Depois que os caras foram presos e os outros mortos, parei. Minha tia tava me sustentando aqui em Macapá. eu sabia que a polícia tava me procurando”, afirmou.

Após a prisão, Fábio foi apresentado no Centro Integrado em Operações de Segurança Pública (Ciosp)   Pacoval. Havia informação de que ele seria possivelmente recambiado para Belém do Pará ainda neste sábado (25).

O caso

O assalto à embarcação que viajava de Belém (PA) para Macapá ocorreu na tarde do dia  29 de novembro de 2017. De acordo com a delegada paraense Vanessa Macedo, que preside o inquérito, as vítimas relataram que os criminosos chegaram armados em uma ‘rabeta’ e já foram rendendo a família.

“Eles contaram que os assaltantes chegaram em uma rabeta, a balsa estava em andamento, e eles já foram rendendo a família. Todos estavam armados e a família foi levada para o camarote da embarcação durante todo o tempo do roubo. Eles ficaram por volta das 15h30 até meia noite dentro desse compartimento e resolveram fugir, usando as pranchas, por volta de 1h da manhã, no momento que a embarcação estava parando”, disse há época a delegada durante entrevista coletiva à imprensa.

Depois de fugir, a família Harteau permaneceu por três dias em área de mata. Eles foram resgatados por policiais civis e militares ao final da tarde do dia 1º de dezembro no distrito do Curumu, zona rural da cidade de Breves. Ribeirinhos localizaram a família e acionaram o resgate.

Depois disso, eles foram levados para Belém (PA). Já no dia 3 de dezembro, o casal prestou depoimento por mais de 4 horas na sede da Delegacia Geral da Polícia Civi. Todo o depoimento foi acompanhado por intérprete da Federal Bureau of Investigation (FBI), que integra o grupo da Embaixada dos Estados Unidos e do Consulado norte-americano no Brasil.

Após todos os procedimentos legais, os norte-americanos foram repatriados para os EUA.

Reportagem: Jair Zemberg e Elden Carlos
Fotos: Jair Zemberg e Arquivo

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *