Última hora Polícia Política Cidades Esporte

Publicidade
Polícia

Tentativa de roubo termina com um criminoso preso e outro morto

Dupla tentou roubar moto no bairro Infraero II, na zona norte de Macapá. Um deles se entregou durante a perseguição policial, mas, o outro optou por empreender fuga e atirar contra os policiais, acabando morto.


Uma tentativa de roubo terminou com um criminoso preso e outro morto na manhã desta quinta-feira (13), na zona norte de Macapá. Era início da manhã quando a vítima, que mora no final do bairro Infraero II, saía de casa e foi surpreendida por uma dupla armada com revólveres, que chegou pedindo a moto da vítima.

A tentativa de roubo foi frustrada no momento em que a vítima conseguiu entrar em casa novamente e fechou o portão, assustando a dupla de infratores. Em seguida, a Polícia Militar do Amapá (PMAP) foi acionada via 190 e uma equipe do Tático Operacional Rodoviário (TOR/BPRE), que estava na região, passou a fazer buscas em bairros próximos.


Na divisa com o bairro Ilha Mirim, os policiais avistaram os suspeitos e tentaram fazer a abordagem, no entanto, a dupla de infratores empreendeu fuga. Sem saída, um dos criminosos logo se entregou, mas, o outro continuou fugindo.

Posteriormente, uma equipe do Batalhão de Força Tática, que dava apoio nas diligências do 2º BPM, encontrou o segundo indivíduo, identificado como Sávio Mira Coelho. Além de empreender fuga, Sávio atirou contra um dos policiais. As buscas continuaram até o bairro Açaí, onde uma senhora, desesperada, jogou pela janela diversos bilhetes para os policiais dizendo que o criminoso havia adentrado a residência da família.

As duas pessoas que estavam na casa foram imediatamente retiradas pela polícia, em segurança. Após isso, os militares adentraram o imóvel e fizeram varreduras nos cômodos em busca de Sávio, que surpreendeu a equipe em um dos quartos e efetuou disparos de arma de fogo novamente contra os policiais. No revide, a equipe policial acertou o infrator, que morreu no local.

Com Sávio, a PM encontrou um revólver de numeração raspada, que posteriormente foi identificado como um dos armamentos furtados no último dia 11 de janeiro, da empresa de segurança Pargel. Sávio respondia por crimes como roubo, furto qualificado e receptação.


Comente