Última hora Polícia Política Cidades Esporte
Polícia

Três ‘ratos d’água’ morrem em confronto com a Rotam

Eles foram identificados como José Raimundo dos Santos Souza, de 36 anos, Lucas Israel Mendes, de 20 anos, o ‘Galo Cego’, e Adelton Pereira, o ‘Deca’. Um quarto criminoso conseguiu escapar pela área de mata durante a troca de tiros.


Elden Carlos
Editor-chefe

 

Três criminosos morreram no final da madrugada desta terça-feira (18) durante confronto com policiais da Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas (Rotam), 1ª Companhia do Batalhão de Operações Especiais (Bope), em uma região ribeirinha às proximidades do canal do Jandiá, zona leste da capital, após uma série de roubos a embarcações que teriam iniciado na noite de segunda-feira (17).

Eles foram identificados como José Raimundo dos Santos Souza, de 36 anos, Lucas Israel Mendes, de 20 anos, o ‘Galo Cego’, e Adelton Pereira, o ‘Deca’. Um quarto criminoso conseguiu escapar pela área de mata durante a troca de tiros.

Segundo o subtenente Edivaldo Pascoal, que comandou a missão, ribeirinhos que chegavam ao canal do Jandiá foram abordados pela quadrilha que estava em uma ‘rabeta’. Eles levaram vários objetos, dinheiro, aparelhos celulares e outros pertences das vítimas.

“Essa quadrilha de ‘ratos d’água’ já vinha agindo desde a noite passada. Por volta de 5h da manhã houve essa nova ação. Seguimos de voadeira pelo rio Amazonas e localizamos a embarcação utilizada por eles em uma ribanceira. Desembarcamos e os flagramos carregando os produtos do roubo. Houve a tentativa de abordagem, mas eles abriram fogo. No revide, acabaram alvejados. Como é uma área de difícil acesso, prestamos socorro de emergências até o hospital, mas eles não resistiram. Um quarto criminoso conseguiu escapar”, disse o subtenente.

Com os assaltantes foram apreendidos três revólveres calibre 38 e os produtos roubados. Tudo foi apresentado no Centro Integrado em Operações de Segurança Pública (Ciosp) Pacoval, onde a ocorrência foi registrada. Os corpos seriam removidos para o Departamento de Medicina Legal (DML) da Polícia Técnico-Científica (Politec) para serem necropsiados.

Reportagem e fotos: Jair Zemberg


Comente