Política Nacional

‘Circunstância conjuntural’ não prejudicará Lava Jato, diz Fachin

Relator da Lava Jato, ministro também disse ter confiança de que não haverá ‘retrocesso’. Fachin deu declarações após ter sido indagado sobre mensagens atribuídas a Moro e a procuradores.

Compartilhe:

O ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta quarta-feira (12) que a “circunstância conjuntural” não prejudicará o andamento dos processos relacionados à operação.

Fachin deu a declaração após ter sido questionado sobre mensagens reveladas pelo site The Intercept, atribuídas ao ex-juiz Sérgio Moro, atual ministro da Justiça, e à força-tarefa da Lava Jato. Segundo o site, Moro orientou a atuação dos procuradores.

Quando as mensagens foram reveladas, o ministro negou ter orientado a atuação da força-tarefa. O Ministério Público Federal no Paraná também já se manifestou, afirmando que a atuação dos procuradores é “revestida de legalidade, técnica e impessoalidade”.
A Polícia Federal já instaurou quatro inquéritos para investigar o vazamento do conteúdo das mensagens. Os investigadores trabalham com a hipótese de que houve uma ação orquestrada.

Para Fachin, a Lava Jato resultou em um “novo padrão” normativo, jurídico e de natureza ética para o Brasil e para a administração pública.

“Tenho confiança plena que isso não é suscetível de qualquer retrocesso”, acrescentou.

Também nesta quarta-feira, o ministro Luiz Fux, vice-presidente do STF, foi questionado nesta sobre o assunto. E respondeu: “Esse tema, eu tenho certeza que vai ser judicializado. Então, não gostaria de comentar e nem me antecipar a esse respeito.”

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *