Política Nacional

Em momentos de dificuldade, não se pode ficar cabisbaixo, diz Dilma

Presidente inaugurou trecho do Canal do Sertão Alagoano, em Inhapi (AL)

Compartilhe:

A presidente Dilma Rousseff afirmou ao participar de uma cerimônia em Inhapi (AL), que, em momentos de dificuldade, como a atual crise econômica vivida pelo país, não se pode mostrar “desespero” ou ficar “cabisbaixo”.

“Quero dizer que nós temos de ter consciência de que é fundamental, quando a gente tem momentos de dificuldade, a gente não pode mostrar desespero e, como disse o governador [de Alagoas, Renan Filho], ficar cabisbaixos. Em momentos de dificuldades, a gente tem de construir o futuro”, declarou.

Nos últimos eventos dos quais participou, a presidente tem dito que 2015 é um ano de “travessia” para o país e que o governo vem trabalhando para superar a crise econômica.

Ao falar sobre a crise econômica, Dilma voltou a comparar as recentes medidas adotadas pelo governo para reequilibrar as contas públicas a ações que se toma em casa quando a família passa por dificuldades. “Uma parte aperta o cinto e a outra parte vê o que é importante e tem de ser mantido”, disse.

Desde o início do ano o governo propôs ao Congresso Nacional medidas para reduzir gastos e elevar a arrecadação, para tentar garantir o reequilíbrio orçamentário. Entre essas propostas, está a recriação da CPMF e a repatriação de recursos de brasileiros no exterior não declarados à Receita Federal – os dois projetos foram enviados ao Congresso mas enfrentam resistência dos parlamentares e, por isso, ainda não foram votados.

Renan Filho
Durante a cerimônia, o governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), brincou com a plateia e afirmou que a região se transformou no “oásis” do Nordeste. A expressão refere-se a uma pequena região fértil no deserto por ter água.

No discurso, o peemedebista afirmou que é preciso ter “convicção e força” para superar a crise econômica pela qual o Brasil passa. “Na crise, a gente tem de se reinventar, criar novas saídas, tem que trabalhar mais e ser mais eficiente porque, quando a crise findar, vamos estar na frente daqueles que, cabisbaixos, deixaram de fazer seus serviços”, afirmou o governador, que é filho do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Diante de uma plateia formada por trabalhadores do canal e pessoas de cidades da região, Renan Filho ainda fez um “pedidinho” a Dilma para que autorize o início do trecho 5 do Canal do Sertão. Ao discursar, Dilma, então, relembrou que esta é a quarta vez que vai à região para acompanhar as obras e que voltará uma quinta para inaugurar o novo trecho.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *