Política Nacional

Moro desmembra parte de ação que envolve ex-executivo da Odebrecht

Paulo Boghossian, Celso Araripe e Eduardo Freitas respondem em nova ação

Compartilhe:

O juiz federal Sérgio Moro desmembrou parte de uma das ações penais a que respondem executivos e ex-executivos da Odebrecht na Operação Lava Jato. Paulo Boghossian, ex-executivo da empreiteira, Celso Araripe e Eduardo Freitas Filho vão responder pelos crimes que foram acusados em processo diferente do que responde, por exemplo, o presidente da empreiteira Marcelo Odebrecht.

No despacho, o juiz considerou que os crimes imputados aos três não tem relação com os demais contratos da Odebrecht com a Petrobras denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF). Segundo Moro, a medida se justifica ainda pois, ao contrário de outros réus do processo, os três respondem ao processo em liberdade.
Boghossian, Araripe e Freitas Filho são acusados de irregularidades em contrato da Petrobras com um consórcio do qual a Odebrecht fazia parte para construção do prédio sede da estatal em Vitória (ES). A denúncia diz que 1% do valor do contrato seria pago em propina para a Diretoria de Serviços, e R$ 3 milhões a Celso Araripe.

Araripe era o gerente do empreendimento pela Petrobras, e foi acusado de corrupção passiva e lavagem de capitais. Paulo Boghossian é ex-executivo da Odebrecht e foi denunciado por organização criminosa, corrupção ativa, e lavagem de capitais. Já Eduardo Freitas Filho é sócio-gerente da empreiteira Freitas Filho Construções e responde por lavagem de dinheiro.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *