Política Nacional

TCU aumenta sanção a Mantega e Bendine em julgamento de recursos das pedaladas

Guido Mantega foi condenado a pagar R$ 54.820,84 em multa

Compartilhe:

O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu nesta quarta-feira, 8, aumentar as sanções ao ex-ministro da Fazenda Guido Mantega e ao ex-presidente do Banco do Brasil Aldemir Bendine durante julgamento de recursos no processo das pedaladas fiscais do governo Dilma Rousseff. Por outro lado, manteve ou reduziu as punições a outros integrantes da equipe econômica do governo e gestores que haviam sido responsabilizados no julgamento de outubro de 2016.

Houve consenso para inabilitar Aldemir Bendine para o exercício de cargo em comissão ou função de confiança no âmbito da Administração Pública por 6 anos. E para aumentar de 5 para 8 anos o período de inabilitação de Guido Mantega, mantendo a multa de R$ 54.820,84, conforme proposto pelo ministro-relator Walton Rodrigues Alencar.

Bendine havia sido apenas multado no julgamento original, em outubro 2016. Preso desde julho do ano passado, ele foi condenado em março, na Lava Jato, pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, a 11 anos de reclusão por corrupção e lavagem de dinheiro, acusado de receber R$ 3 milhões da Odebrecht em 2015.

Os ministros discordaram, no entanto, em relação ao ex-presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento e Social (BNDES) Luciano Coutinho. O relator, Walton Rodrigues, propôs a inabilitação de Coutinho, mas prevaleceu o voto divergente do ministro José Múcio Monteiro, rejeitando essa sanção e mantendo a multa aplicada em 2016, de R$ 30 mil. Ele foi acompanhado por Benjamin Zymler, Ana Arraes, Vital do Rêgo, Aroldo Cedraz e Augusto Nardes.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *