Política Nacional

‘The Economist’ diz que Brasil enfrenta desastre político e econômico

O texto da reportagem, já disponível no site da revista apesar de a edição ter data de 2 de janeiro, diz que o Brasil enfrenta um desastre político e econômico.

Compartilhe:

A primeira edição de 2016 da revista britânica “The Economist” traz como reportagem de capa “A queda do Brasil” (Brazil’s fall, em inglês), ilustrada com uma fotografia da presidente Dilma Rousseff com os olhos fechados e a cabeça inclinada para baixo.

Logo no início, a reportagem aponta que, no começo de 2016, o Brasil deveria estar exuberante, já que, em agosto, o Rio de Janeiro será a primeira cidade da América do Sul a sediar uma Olimpíada. Essa seria uma chance para os brasileiros, de acordo com a revista, de fazer o que eles sabem fazer melhor: uma festa espetacular.

A reportagem lembra, ainda, que, em dezembro, a Fitch foi a segunda agência de classificação de risco a retirar a nota de ‘bom pagador’ do país. Além disso, aponta que Joaquim Levy, nomeado por Dilma como ministro da Fazenda para estabilizar as contas públicas, deixou o cargo menos de um ano à frente da pasta.

A revista traz a avaliação de que o escândalo de corrupção envolvendo a Petrobras – investigado na Operação Lava Jato – prejudica o governo. Além disso, aponta que a presidente Dilma Rousseff, acusada de esconder o tamanho do déficit das contas públicas, enfrenta um processo de impeachment no Congresso Nacional.

Estômago
Depois de argumentar que era esperado que o Brasil estivesse na vanguarda do crescimento econômico, por representar a primeira letra dos Brics (Brasil, China, Índia, Rússia e África do Sul), a reportagem diz que, em vez disso, o país poder voltar a ter uma inflação galopante.

Em seguida, o texto aponta que apenas decisões difíceis colocariam o Brasil de volta ao curso, mas diz que Dilma Rousseff não parece ter “estômago” para tomá-las.

O Brasil sofre, como outras economias emergentes, com a queda no preço das commodities no mercado internacional, de acordo com a revista. A reportagem diz que Dilma e o PT pioraram a situação e, no primeiro mandato dela, o governo teve elevados gastos com auxílios da Previdência e deu incentivos fiscais para setores favorecidos da indústria.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *