Política

Amapá tem dois entre os dez maiores gastadores da Câmara dos Deputados

O campeão do Amapá, e quarto na lista de gastadores, é o deputado André Abdon (PP-AP), que reembolsou R$1,55 milhão (mais do que os senadores Davi Alcolumbre e João Capiberibe).

Compartilhe:

Paulo Silva
Editoria de Política

O site Congresso em Foco também listou os dez maiores gastadores da Câmara dos Deputados, na qual aparecem dois deputados do Amapá, quatro deputados de Roraima, dois do Tocantins, um de Rondônia e outro do Maranhão. Juntos eles receberam R$ 15,5 milhões para cobrir despesas atribuídas ao mandato. O levantamento compreende o período de fevereiro de 2015, início da atual legislatura, até o dia 30 de junho de 2018.

O campeão do Amapá, e quarto na lista de gastadores, é o deputado André Abdon (PP-AP), que reembolsou R$1,55 milhão (mais do que os senadores Davi Alcolumbre e João Capiberibe).


As despesas de André Abdon foram com: manutenção de escritório de apoio à atividade parlamentar (R$ 490.152,93), locação ou fretamento de veículos automotores (R$ 388.513,74), consultorias, pesquisas e trabalhos técnicos (R$ 233.586,00 – o senador Davi Alcolumbre gastou apenas R$1,4 mil com os mesmos serviços), divulgação da atividade parlamentar (R$277.970,00), combustíveis e lubrificantes (R$ 165.332,11), telefonia (R$18.509,29), locação ou fretamento de embarcações (13 mil), serviço de táxi, pedágio e estacionamento (R$ 7.680,01), fornecimento de alimentação do parlamentar (R$ 7.224,06) e serviços postais (R$ 998,82).

Ouvido pelo site, André Abdon foi econômico nas explicações: “Proporcionalmente o custo é devido ao deputado se apresentar com maior intensidade em suas atividades parlamentares dentro do estado do Amapá. Os demais gastos estão dentro das regras impostas pela Câmara.”

Em novembro de 2016, em reportagem de repercussão nacional, o deputado André Abdon foi acusado de alugar sete imóveis pelo valor de R$ 208 mil, que foram ressarcidos. O caso foi mostrado pelo programa Bom Dia Brasil, da Rede Globo. Além do suposto desvio de finalidade, os valores reembolsados aos parlamentares superavam os de qualquer outro deputado no país inteiro.


Em décimo lugar aparece o deputado Cabuçu Borges (MDB), com reembolso de R$1,51 milhão, dos quais R$518 mil foram utilizados na divulgação da atividade parlamentar.

Fotos: Congresso em Foco

 
Compartilhe:

Tópicos: