Política

Após pedido de Randolfe, EBSERH autoriza uso do HU do Amapá para instalação de UTI’s voltadas a pacientes com covid-19

A proposta feita pelo parlamentar prevê a instalação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para o atendimento de pacientes em estado grave, diagnosticados com a covid-19.

Compartilhe:

Em resposta ao pedido do senador Randolfe Rodrigues (Rede), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) anunciou hoje (26) que está autorizado o uso emergencial do Hospital Universitário da Universidade Federal do Amapá.

A proposta feita pelo parlamentar prevê a instalação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para o atendimento de pacientes em estado grave, diagnosticados com a covid-19.

O presidente da empresa, Oswaldo de Jesus Ferreira, explicou a Randolfe que, apesar de ainda não poder realizar uma abertura plena do HU do Amapá, a situação de avanço da pandemia do coronavírus no Brasil leva a não haver impeditivos para a utilização emergencial.

“Da parte da EBSERH, não há qualquer restrição quanto à utilização emergencial das instalações e dos equipamentos e do mobiliário que já foram adquiridos pela Unifap para mobiliar o futuro Hospital Universitário. Pelo contrário, considero que essa utilização valoriza o investimento que foi feito, por meio de emendas parlamentares, pela bancada parlamentar federal do Amapá. Este entendimento da EBSERH foi e tem sido compartilhado pela direção da Unifap, com quem temos mantido contato cerrado”, diz um trecho do ofício de Ferreira ao senador.

Outra informação repassada pelo presidente da Ebserh é que o Governo do Estado já solicitou à reitoria da Unifap a ocupação do espaço do Hospital Universitário para uma UTI e 30 leitos de sobrevida.

A universidade confirmou que atenderá o pedido do senador e apresentou uma planilha ao Governo do Amapá detalhando as demandas gerais em termos de custos para realizar as adaptações necessárias nas instalações.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *