Política

Caetano Bentes discute com a comunidade a destinação do Matadouro da Fazendinha

Ele foi desativado em 2009 após uma ação civil impetrada pelo Ministério Público Estadual contra a empresa que administrava o abatedouro.

Compartilhe:

O vereador Caetano Bentes (PSC), acompanhado de lideranças da Fazendinha, visitou a comunidade e ouviu as reivindicações dos moradores do Distrito. Uma das principais delas é quanto a destinação do local onde já funcionou o Matadouro Municipal.

A Prefeitura de Macapá elaborou um projeto para implantar no local uma Estação Agropecuária Experimental, gerando tecnologia para o Setor Primário. O local se transformará em um laboratório de testes para os segmentos de agricultura, piscicultura, viveiros de plantas e seus resultados serão entregues aos produtores macapaenses. O município busca apoio para o projeto pois seu custo, que chega a quase R$ 2 milhões, necessita de emendas.

A proposta discutida e apresentada pela comunidade foi de revitalizar o local e utilizá-lo para o escoamento da produção dos polos hortifrútis existentes na Fazendinha e no seu entorno. Caetano Bentes explicou que é preciso chamar não somente os órgãos ligados ao desenvolvimento econômico mas também o Ministério Público e instituições ligadas à preservação da memória, pois trata-se de um prédio histórico.

Além da revitalização do Matadouro, a comunidade solicitou a reconstrução das pontes do Igarapé do Paxicu e da passarela do Apertadinho além da iluminação pública nesses locais, a implantação de uma academia ao ar livre no Distrito, a construção de mais uma escola, a recuperação, asfaltamento e sinalização de ruas e o fortalecimento da Agência Distrital da Fazendinha, com aquisição de equipamentos como roçadeiras e definição de calendários de limpeza, já que o local é um dos polos turísticos de Macapá.

Na área da saúde, foi solicitada a presença fixa de equipe do Saúde da Família, bem como a ampliação de profissionais de saúde que atendem a comunidade. Os moradores pediram a presença de médicos pediatras na Unidade Básica de Saúde Pedro Barros Monteiro e a transformação da UBS em Unidade de Pronto Atendimento (UPA), com funcionamento 24h. Todas as reivindicações serão transformadas em requerimentos e encaminhadas à Prefeitura de Macapá, garantiu Bentes.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *