Política

Davi anuncia liberação dos 70 milhões destinados pela Bancada para a saúde pública do Amapá

Informação foi confirmada ao senador, em reunião, na sexta-feira, com o secretário executivo do Ministério da Saúde. Recursos são bancada federal e de emendas individuais

Compartilhe:

Liberação de emendas no valor superior a R$ 70 milhões para o Amapá investir em saúde. Este foi o anúncio feito pelo senador Davi Alcolumbre (Democratas-AP) depois de se reunir, nesta sexta-feira (10), com Rodrigo Cruz, secretário executivo do Ministério da Saúde.

Davi, que conduziu o processo, explicou que esse valor corresponde a emendas impositivas, individuais e de bancada, e que o montante será liberado já na próxima semana.

“O governo federal, através do Ministério da Saúde, acaba de me informar da liberação na próxima semana das emendas impositivas de bancada e individuais. E também de emenda que destinamos ao Governo do Estado do Amapá, no valor de R$ 39 milhões, que será liberada semana que vem. Além dessas, tem uma emenda para a região metropolitana, que irá contemplar a nossa capital, Macapá, com cerca de R$ 22 milhões; outra para o município de Santana, no valor de R$ 9 milhões, e uma emenda para Mazagão, no valor de um pouco mais de R$ 2 milhões”, disse Davi à saída do ministério.

Tendo em vista o momento difícil por que passa a saúde, os recursos são considerados fundamentais para o Amapá lidar com despesas de custeio, bem como para responder aos problemas advindos com a pandemia. “Com esses recursos também vai ser possível aumentar a capacidade de profissionais da saúde no Amapá”, afirmou o senador, que destinou emenda individual no valor de R$ 8 milhões para o “Mais Visão”.

 

Mais Visão

O programa, idealizado e viabilizado por Davi para zerar a demanda por cirurgias de catarata, pterígio, catarata congênita em crianças e tratamento do glaucoma, realizado pelo governo do estado em parceria com os Capuchinhos, completou um ano de funcionamento neste mês de setembro com mais de 170 mil atendimentos realizados no Amapá.

 

Saúde Fortalecida

Juan Mendes, secretário estadual de Saúde, explicou que os recursos vão turbinar saúde pública. “A gente tem aí uma expectativa de cerca de R$ 40 milhões em investimentos na área da saúde liberados com articulação do senador Davi. Os recursos serão utilizados tanto nas ações de custeio, da manutenção do serviço de saúde, como serão destinados para fomentar um novo termo de cooperação com os Capuchinhos pra gente ampliar o programa “Mais Visão”, graças à emenda individual do senador no valor de 8 milhões, inclusive. Dentro dessa perspectiva, nós temos também as cirurgias oncológicas, consideradas de média/alta complexidade (Mac). Esse dinheiro também vai ser fundamental pra gente reforçar a assistência farmacêutica no nosso estado, os medicamentos oncológicos e da antibioticoterapia. E, claro, os gastos, hospitalares e de saúde, decorrentes da pandemia”, disse o secretário.

 

UBS fluvial como modelo

Outra boa nova de que Davi foi porta-voz, que vai abranger e beneficiar todo o país, mas que ele se disse especialmente feliz pelo Amapá, é a edição de uma nova portaria ministerial, autorizando a recomposição do corpo médico do programa Mais Médicos.

Davi disse ainda que o pleito da secretaria de Saúde de Macapá, em relação à reforma da UBS fluvial, no valor de R$ 317 mil, também será atendido. O próprio senador encampou esse pedido para a UBS Dra. Célia Trasel, exatamente porque a unidade fluvial de saúde atende à população ribeirinha da região metropolitana de Macapá e Santana.

O secretário Rodrigo Cruz disse que ficou convencido da necessidade de construção de mais unidades básicas de saúde quando o senador Davi encaminhou o pedido para a UBS de Macapá. “Foi a reforma da UBS fluvial que nos alertou sobre a necessidade de destinarmos verbas não só pra construção e aquisição de novas unidades fluviais, mas também de destinarmos verbas para a reforma das unidades existentes. O pleito, trazido pelo senador Alcolumbre, em nome da prefeitura de Macapá, nos trouxe exemplos e argumentos de que temos que replicar UBS’s para o Brasil inteiro. Assim como a necessidade de recomposição dos médicos se mostrou extremamente importante não só para enfrentamento da pandemia, mas também para fazer frente a outras questões de saúde”, contou o secretário executivo do Ministério da Saúde, que emendou com um elogio à atuação de Davi.

“Em breve irei ao Amapá, conhecer de perto todo o trabalho do senador Davi na defesa dos interesses do Amapá. Ele sempre me visita, sempre trazendo as demandas do Amapá em prol de aprimorar o serviço público de saúde para o povo do Amapá. É um interlocutor presente e sempre atuante”, disse Cruz.

 

 

Bancada federal unida

A deputada Aline Gurgel (Republicanos – AP), coordenadora da bancada federal, composta de 8 deputados e 3 senadores, falou sobre a importância dos recursos destinados à saúde dos amapaenses e explicou a atuação do senador Davi no processo.

“Nós priorizamos a saúde nas nossas emendas de bancada por entender que, principalmente neste momento, não pode faltar nenhum tipo de recurso para salvar a vida dos amapaenses. Mas nós temos muito a agradecer ao senador Davi, porque tem sido aguerrido nessa liberação de recursos no Ministério da Saúde, nessa interlocução com o ministro da saúde. Prova disso é que no Amapá nós temos os centros de covid equipados com todo o aparato e suporte necessário para atender as pessoas. Temos o hospital de campanha, para o qual não deixamos faltar nenhum tipo de recurso para salvar vidas. São as usinas de oxigênio nos 3 extremos do estado do Amapá. Tudo isso foi uma grande articulação do senador juntamente com a bancada federal. Davi capitaneando, abrindo portas, para que a gente pudesse realmente ter esses recursos liberados”, concluiu a deputada Aline Gurgel.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *