Política

Definição sobre eleição para o Conselho Tutelar de Laranjal do Jari deve ser dada segunda-feira, 14

Promotora de Justiça Samile Alcolumbre de Brito espera resposta de Comissão Eleitoral à Recomendação sobre anulação do pleito.

Compartilhe:

 

A eleição para o Conselho Tutelar de Laranjal do Jari, realizada domingo passado, está passível de anulação, desde o dia seguinte ao pleito, mas uma definição deverá ser dada na próxima segunda-feira, 14, segundo informou na manhã deste sábado, 12, a promotora de justiça do MP-AP, naquele município, Samile Alcolumbre de Brito.

A promotora foi autora de Recomendação à Comissão Eleitoral para Eleições do Conselho Tutelar 2019 e à Procuradoria Geral da Prefeitura de Laranjal do Jari para que anulem o resultado da eleição para o cargo e todos os atos praticados após o referido resultado, e que outro pleito seja realizado.

Em entrevista no programa ‘Togas e Becas’ (Diário FM 90,9) deste sábado, Samile Alcolumbre de Brito antecipou que informação que ela obteve da Comissão Eleitoral diz que a resposta à Recomendação será dada segunda-feira, 14.

A promotora de justiça garantiu que caso a Comissão Eleitoral acate a Recomendação, tudo bem, mas se não acatar, a intenção de anular a eleição para conselheiros tutelares do município de Laranjal do Jari será judicializada.

Samile Alcolumbre de Brito esclareceu, em linhas gerais, que resolveu anular a eleição porque a desorganização com que foi realizada, no seu ponto de vista, teve potencial para alterar o resultado, principalmente em relação aos suplentes de Conselho Tutelar.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *