Política

Diretório do PSTU em Macapá tem contas de 2018 desaprovadas pela Justiça Eleitoral

A direção do partido foi acionada várias vezes para sanar as irregularidades detectadas

Compartilhe:

Paulo Silva – Editoria de Política

A juíza Eleusa da Silva Muniz, da 2ª Zona Eleitoral de Macapá, julgou desaprovadas as contas de 2018 do diretório do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU), do município de Macapá. A sentença foi publicada no Diário Eletrônico do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP).

De acordo com a sentença, a documentação foi protocolizada em 2 de maio de 2019, intempestivamente, descumprindo regras do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Submetida à apreciação da Coordenadoria de Controle Interno foram apontadas irregularidades na prestação de contas. Intimado, o PSTU deixou transcorrer todos os prazos para manifestação. A Seção de Análise de Contas Eleitorais e Partidárias opinou pela desaprovação das contas, em razão de o partido não ter sanado as irregularidades apontadas.

“Observa-se que o diretório municipal interessado deixou de atender ao disposto na Resolução do TSE. Verificando que a ausência da documentação em questão é relevante, resta, portanto, comprometida a integralidade das contas. Diante das irregularidades apontadas na prestação de contas relativas ao exercício de 2018, acolho o parecer do MPE e julgo desaprovada as contas do diretório do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado PSTU, do município de Macapá”, sentenciou a juíza Eleusa Muniz.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *