Política

Manifestação contra Dilma pode reunir cerca de 5 mil pessoas e

Polícia Militar monta forte esquema de segurança para evitar atos de vandalismo


Compartilhe:

 

Cerca de cinco mil pessoas são esperadas no início da tarde deste domingo, na Praça da Bandeira, local da concentração para a Manifestação de 15 de Março, em protesto contra o governo da presidente Dilma Rousseff.

Da Praça da Bandeira, os manifestantes seguem pela avenida FAB em direção à rua Leopoldo Machado, passando pela avenida Presidente Vargas, rua Cândido Mendes e avenida Padre Júlio. A dispersão ocorrerá na Praça Beira Rio, em frente à Casa do Artesão. O movimento, que ocorre em todo o país, foi articulado através de redes sociais e grupos de chat. O objetivo principal é pressionar o Congresso Nacional a abrir processo de impeachment contra a Presidente da República.

Segurança
A Polícia Militar do Amapá (PM-AP) preparou um esquema especial de segurança para a manifestação. Segundo o comandante da PM, coronel José Carlos, o plano, que é semelhante ao do carnaval, objetiva a segurança da população e dos patrimônios público e privado.

A PM vai começar a atuar a partir das 14h. Um efetivo de 480 policiais vai acompanhar o percurso do protesto. Além do policiamento a pé, também serão empregados os efetivos do Batalhão de Policiamento do Trânsito (BPTRAN) e do Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE), três viaturas de área e cinco viaturas extras para casos de emergência. A Tropa de Choque com 80 policiais ficará próximo a Praça da Bandeira (local da concentração do manifesto).

A preocupação da PM é com a infiltração de grupos que aproveitam a aglomeração para cometer vandalismo e outros crimes. Por esse motivo, revistas serão realizadas em pessoas suspeitas, principalmente em mochilas. “A revista se faz necessária porque nos protestos que ocorreram em [junho de] 2013, por exemplo, foram detectados materiais cortantes dentro de sacolas e mochilas”, justificou o subcomandante da corporação, coronel Rodolfo Oliveira.

A polícia também usará a Central de Monitoramento. Câmeras de segurança vão cobrir toda a área da manifestação. “Também estamos com uma equipe de Comunicação que vai atuar no registro de imagens que vão auxiliar na identificação de vândalos e servirão como prova de crimes cometidos”, explicou.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *