Política

Waldez Góes decreta ‘situação de emergência’ na área de Saúde

Ao visitar o Hospital de Emergência (HE) na tarde dessa sexta-feira, 2, o governador Waldez Góes (PDT).


Compartilhe:

Ao visitar o Hospital de Emergência (HE) na tarde dessa sexta-feira, 2, o governador Waldez Góes (PDT) constatou as graves deficiências que enfrenta aquela unidade hospitalar, com pacientes constrangidos a longos tempos de espera em macas improvisadas nos corredores, além da enorme demanda para escassos procedimentos cirúrgicos, levando o atual gestor a decretar “situação de emergência” na área de saúde. Para Waldez Góes, a Saúde é “prioridade das prioridades. Lutarei com todas as minhas forças para reverter esse quadro caótico e vergonhoso que o Amapá enfrenta no setor”, prometeu.Acompanhado de vários secretários de estado, assessores, parlamentares e membros do Ministério Público Estadual – convidados por Waldez – o governador percorreu todas as dependências do HE e se disse “revoltado” com a situação que encontrou, inclusive ouvindo relatos de médicos, enfermeiros, pessoal administrativo e pacientes. “Quase tidos os equipamentos estão sem funcionar, totalmente sucateados.

Decreto a situação de emergência por o quadro caótico exige essa medida drástica. A partir de agora, vamos empenhar todas as nossas forças de trabalho e viés político para reequipar as unidades de saúde, principalmente o Hospital de Emergências, para que a população do Amapá seja respeitada e tenha o atendimento adequado”, afirmou Waldez.O decreto de situação de emergência prevê a quitação das dívidas da pasta com serviços prestados e não pagos, além da falta de repasse ao Sistema Único de Saúde (SUS) a hospitais particulares. A previsão é de que o decreto tenha a duração de seis meses, podendo ser prorrogado pelo mesmo período. A medida permite que o governo do Amapá tenha facilidade no acesso a recursos da União e altere normas jurídicas de forma temporária, a exemplo de lançamento de licitações emergenciais, sem cumprimento do prazo legal.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *