Última Hora

Furlan acusa o GEA de omissão na área de saúde

PARLAMENTAR CRITICA DESCASO DO GOVERNO

Compartilhe:

Ao comentar, também no programa LuizMeloEntrevista (DiárioFM 90.9), o posicionamento do líder do governo na Assembleia Legislativa, notadamente no que diz ao distanciamento político do Palácio do Setentrião do Parlamento através do não atendimento de reivindicações, através de Requerimentos, o deputado Dr. Furlan (PTB) foi incisivo: “O Ericlaudio está corretíssimo! Apesar de assumir a função de líder do governo, ele mantém um bom relacionamento com os colegas, e reconhece que o estado não está bem, e que setores básicos, como o da saúde têm que ser priorizados, o que lamentavelmente não vem ocorrendo”.

No entendimento do deputado, o governo Waldez Góes vem sendo omisso: “Ao assumir a gestão, o governador Waldez Góes encontrou a área de saúde em situação muito delicada, e todos tínhamos conhecimento desse quadro; foi pensando nisso, em melhorar a área de saúde, principalmente, que resolvia apoiar o Waldez nas eleições de 2014 eu apoiei Waldez Góes, porque ele assumiu compromisso comigo e com a população de que daria prioridade absoluta ao setor. Entretanto, decorridos dez meses do seu governo, constato que essa prioridade não foi dada. Na área de saúde nada está bem, tudo continua muito ruim; é esta a realidade”.

Sobre os motivos do rompimento com o Palácio do Sententrião, o deputado, que é médico, e foi o primeiro a anunciar a posição de independência na Sessão de segunda-feira da Assembleia Legislativa, reclamou do pouco caso da equipe de governo com o Parlamento: “Tudo o que a gente luta redunda no vazio, não tem resposta; a Comissão de Saúde tem enviado Requerimentos à Secretaria de Saúde, que nunca são atendidos; falta medicamentos, falta tomógrafo, enfim o setor está com sérios e graves problemas; diante disso, como vamos apoiar esse governo? Já se foram 10 meses da atual gestão sem uma resposta concreta. Essa insatisfação vem se arrastando desde o início da atual gestão. E quando a gente chega a um posicionamento deste não podemos ser acusados de estarmos agindo de forma irresponsável. Foi este o tom do meu pronunciamento na Sessão de segunda-feira e, para minha surpresa e alegria, a maioria dos meus colegas também se posicionou nesse sentido”.

Oposição

Entrevistado pelo Diário do Amapá, o líder da oposição na AL, Paulo Lemos (PSOL), considerou o rompimento dos deputados de situação como um avanço para essa legislatura e disse que a atitude dos dissidentes fortalece o Poder e a independência do Legislativo, além de acabar com o protecionismo à gestão: “Isso permitirá que a Assembleia seja mais incisiva na fiscalização do Executivo e cobre melhoria às áreas prioritárias da administração pública, como Saúde, Educação e Segurança”. (Ramon Palhares)

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *