Última Hora

Morre vítima de choque elétrico; colegas protestam no meio da rua

Técnico em eletricidade da Mix Engenharia havia levado uma descarga de 13 mil volts

Compartilhe:

O técnico em eletricidade Gilberto Constâncio, de 36 anos, morreu na tarde desta quinta-feira, 17, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Emergências de Macapá (HEM) onde ele estava internado desde segunda-feira, 14, quando ele recebeu uma descarga elétrica de 13 mil volts na rede de alta tensão onde ele fazia uma manutenção corretiva, no bairro Zerão, zona sul de Macapá.

O profissional – que respirava com a ajuda de aparelhos – não resistiu as lesões e queimaduras provocadas pela descarga elétrica. Gilberto ficou preso ao cabo energizado até ser resgatado por homens do Corpo de Bombeiros.

A Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) havia informado que uma sindicância já havia sido instaurada para apurar as causas do acidente. A informação dos funcionários que trabalhavam na rede aquele dia era de que a equipe havia solicitado o desligamento do alimentador, e que a central havia confirmado o desligamento. A Polícia Civil também foi acionada para acompanhar o caso.

Após saber da morte do colega, trabalhadores da empresa Mix Engenharia, que prestam serviço terceirizado para a CEA, fizeram uma manifestação em frente à companhia para reivindicar melhores condições de trabalho e equipamentos.

Pneus foram incendiados no meio da rua durante o protesto. Homens do Corpo de Bombeiros apagaram as chamas. A Polícia Militar organizou o manifesto para evitar possíveis confrontos. A presidência da CEA recebeu uma comissão de manifestantes para dialogar sobre as demandas. É a segunda morte de um funcionário da empresa da mesma forma em menos de três meses.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *