Cidades

Escolas são preparadas para o processo e ensino integral

Em Macapá, a Escola Estadul Tiradentes está com os serviços em 50%, já no Colégio Amapaense, José Firmo do Nascimento, Maria do Carmo Viana dos Anjos e Raimunda Virgolino, os trabalhos avançam.

Compartilhe:

Os trabalhos de infraestrutura nas Escolas em Tempo Integral seguem em ritmo acelerado. A conclusão dos serviços será até a segunda quinzena do mês de março. Todas as oito escolas receberão serviços de manutenção com reparos na rede elétrica, hidrossanitária, telhados, pintura, entre outros cuidados.

Em Macapá, a Escola Estadul Tiradentes está com os serviços em 50%, já no Colégio Amapaense, José Firmo do Nascimento, Maria do Carmo Viana dos Anjos e Raimunda Virgolino, os trabalhos avançam. Em Santana, as escolas Alberto Santos Dumont, Augusto Antunes e Elizabeth Picanço Esteves também recebem o serviço.

As aulas nas Escolas em Tempo Integral estão previstas para começar no dia 3 de abril, com isso o cronograma de reforma está dentro do prazo previsto pela Secretaria de Estado da Educação (Seed).

De acordo com o gerente especialista em infraestrutura das Escolas em Tempo Integral, Hendrew Santiago, em cada unidade tem aproximadamente 10 profissionais trabalhando para cumprir os prazos e os serviços se concentram pelos principais problemas que cada escola apresenta.

“São reparos nos telhados, melhorias nos banheiros e bebedouros, as pinturas também estão sendo retocadas, mantendo a identidade visual de cada escola; nas quadras poliesportivas, tudo sendo cuidado com muita atenção, para o início do ano letivo”, destacou Hendrew.

A reforma e ampliação predial estão previstas para acontecer no segundo semestre de 2017, com o início das férias escolares. A ideia é evitar transtornos e avançar o ritmo das obras nesse período. Serão construídos cozinhas, refeitórios e vestiários, entre outros ambientes, zelando pelo conforto e comodidade adequados aos alunos e profissionais da educação em prol da qualidade de ensino.

Outras escolas
As demais escolas do Estado também recebem reparos para as volta às aulas. O setor responsável pela Rede Física da Seed listou 100 unidades escolares que irão receber o repasse de R$ 8 mil, destinado para pequenas reformas e possíveis reparos para o início do ano letivo, uma maneira de agilizar os trabalhos. Um novo levantamento deve ser feito para verificar a necessidade em mais escolas.

A secretaria tem realizado ainda reparos em escolas que sofreram com alguma espécie de sinistro como Escola José de Alencar e Deuzuíte Cavalcante, e nas escolas que apresentaram problemas na rede elétrica durante as vistorias como as Escolas Almirante Barroso, no município de Santana, e Joaquim Nabuco, em Oiapoque.

 
Compartilhe:

Tópicos: