Cidades

GEA promove desenvolvimento e profissionalização em tecnologia no interior do Estado

Serviços oportunizados trarão melhorias de comunicação de dados e internet, arrecadação e capacitação digital para a população

Compartilhe:

O Governo do Amapá tem investido em ações que intensifiquem o crescimento da tecnologia em todo Estado, inclusive nos municípios mais distantes da capital. O conjunto de medidas traz uma redução de custo para as cidades atendidas e, ao mesmo tempo, permite um desenvolvimento tecnológico maior para o Amapá. O suporte aos municípios faz parte das políticas públicas do governo estadual e está incluído no plano estratégico do seu Centro de Gestão da Tecnologia da Informação (Prodap).

As ações do órgão também visam a qualificação profissional de jovens e adultos nos municípios, por meio do projeto Cidadão Digital Itinerante, uma ação que atenderá cidades do interior a partir do próximo mês de outubro ofertando cursos de Fotografia, Revelação Digital e Edição de Vídeo. O projeto Cidadão Digital foi criado em 2015, contudo é a primeira vez que a capacitação acontecerá fora da Macapá.

“Muitas vezes, o morador do interior quer se profissionalizar, mas tem dificuldade em vir a cidade participar desta capacitação. Com o Cidadão Digital Itinerante, ele terá a oportunidade de se qualificar sem sair de seu município”, frisou o diretor-presidente do Prodap, Lutiano Silva. Segundo ele, nos próximos dias serão discutidos os critérios de seleção dos candidatos à capacitação.

Soluções em tecnologia para as cidades

As ações desenvolvidas pelo órgão impactam diretamente no acesso à informação pública, como a elaboração do portal da Prefeitura de Santana e a criação de um sistema de recadastramento específico para os servidores do município. Além disso, o órgão lançou o portal do município do Amapá. Atualmente, o Prodap trabalha na elaboração de um novo site para a Prefeitura de Mazagão.

“Por meio da cooperação entre as prefeituras e o governo estadual, nós estamos buscando a informatização dos municípios”, destacou Lutiano Silva, acrescentando que o órgão desenvolve soluções tecnológicas para o Executivo estadual, mas que podem ser perfeitamente aplicadas nos interiores. “É importante que o Estado e os municípios desempenhem suas atividades de forma colaborativa”, explicou.

O Prodap estuda outras medidas analisadas para intensificar o desenvolvimento tecnológico do interior, como realizar a consignação dos servidores municipais. De acordo com Lutiano, a medida trará uma fonte de receita tanto para o órgão quanto para os municípios.  Outra possibilidade é a criação do Conselho de Tecnologia da Associação dos Municípios do Estado do Amapá, que deverá ter 18 cadeiras com representantes cada município, do Estado e da sociedade civil. O grupo deverá buscar soluções para questões envolvendo tecnologia em âmbito estadual.

 
Compartilhe:

Tópicos: