Cidades

Agentes de endemias realizam ação de combate ao Aedes aegypti

Na manhã de quinta-feira, 23, os agentes de endemias da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) deram início a mais um ciclo de ação de combate ao Aedes aegypti nos cemitérios da capital.

Compartilhe:

Mais de 1.600 possíveis focos do vetor foram eliminados durante os trabalhos, que contou com a participação do Exército Brasileiro.

A atividade aconteceu nos cemitérios São José, Nossa Senhora da Conceição e São Francisco. O objetivo é identificar possíveis criadouros para a eliminação dos focos do vetor. Durante toda a manhã, os agentes de endemias analisaram a extensão dos cemitérios em busca de possíveis depósitos de água. 

O diretor da Vigilância Ambiental de Macapá, Josean Silva, explicou que a constante verificação nos cemitérios se dá em função da grande incidência de focos no local devido ao grande acúmulo de água nos vasos de flores deixados nas sepulturas. “Aqui é quase que inevitável acharmos focos do mosquito, mesmo com os constantes alertas que damos à população quanto aos cuidados que devem ser tomados. Muitos ainda insistem em colocar os vasos nas sepulturas sem o devido cuidado de furar os mesmos para evitar o acúmulo de água”.

De acordo com Josean, outro agravante encontrado foi em relação à manutenção das sepulturas. Algumas com avarias e, às vezes, até quebradas chegam a acumular muita água, o que aumenta os riscos na proliferação dos focos do vetor. “As ações nos cemitérios deverão acontecer com mais intensidade a partir de agora, com ações a cada 15 dias”, informou o diretor.

Neste primeiro semestre do ano 53 campanhas de combate já foram desenvolvidas, além do trabalho de rotina desenvolvido pelos agentes de endemias. No total, 139.176 imóveis foram vistoriados em toda a capital. Desses, 2.678 apresentavam foco do mosquito. Dados do último Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) apontam o município de Macapá como baixo e médio risco para a infestação do mosquito, mas apresenta mais de 53% da presença de criadouros em imóveis com acúmulo de resíduos sólidos.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *