Última hora Polícia Política Cidades Esporte
Cidades

Dia Municipal do Batedor de Açaí é celebrado na capital

Segundo o secretário-adjunto municipal de Mobilização e Participação Popular, Emanuel Bentes, a cadeia produtiva do açaí movimenta, aproximadamente, R$ 1 milhão por dia.


Fotos: Rogério Lameira/PMM e DA

Railana Pantoja
Da Redação

 

Nesta terça-feira (17), a Prefeitura de Macapá celebra o Dia Municipal do Batedor de Açaí. A data passou a ser celebrada a partir da lei municipal nº 2.476/2021, de autoria da vereadora Janete Capiberibe, que reconhece a importância dos profissionais para a rotina e economia da capital.

Segundo o secretário-adjunto municipal de Mobilização e Participação Popular, Emanuel Bentes, a cadeia produtiva do açaí movimenta, aproximadamente, R$ 1 milhão por dia.

“É um segmento importantíssimo da nossa economia criativa. É importante ressaltar que nós temos, aproximadamente, cinco mil batedores de açaí na capital, que geram em torno de 10 mil empregos e renda para cerca de 10 mil famílias. Na entressafra, por exemplo, a gente tem em média 30 toneladas de açaí comercializadas, tanto na rampa quanto no porto do Lontra e do Abacate da Pedreira, o que movimenta quase R$ 1 milhão por dia”, detalhou Emanuel.

 

Segundo o secretário, o valor movimentado pode ser maior, considerando que existem outros portos e rampas que são ponto de desembarque do fruto, como na APA do Curiaú, Canal das Pedrinhas e ainda há o fruto vindo da região do Pacuí.

“Atualmente estamos sem controle no Canal das Pedrinhas, que recebe o açaí vindo de Breves (PA); e no Igarapé da Fortaleza, na parte que é de Macapá. APA do Curiaú, o Igarapé das Mulheres e a região de Santa Luzia do Pacuí também produzem e recebem açaí, inclusive estamos preparando o manejo ambiental para essas áreas. Então, também temos essa ausência de levantamento do quantitativo produzido nesses locais, ainda não conseguimos totalizar”, considerou.


Comente